Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Deputado Sabá Reis denuncia 'mensalinho baré' no Amazonas

    O deputado estadual Sabá Reis (PP) disse ter informações de que existe uma espécie de “mensalinho baré” no governo do Estado.

    Sabá Reis (PP) disse ter informações de que existe uma espécie de “mensalinho baré” no Amazonas
    Sabá Reis (PP) disse ter informações de que existe uma espécie de “mensalinho baré” no Amazonas | Foto: Malika

    Mensalinho baré

    O deputado estadual Sabá Reis (PP) fez uma grave denúncia na sessão de ontem (4) da Assembleia Legislativa.

    O parlamentar disse ter informações de que existe uma espécie de “mensalinho baré” no governo do Estado.

    — Sei que tem gente que só recebe, se pagar pedágio, e vou apresentar o nome dessas pessoas aqui –, afirmou.

    "Terceiro Circo”

    Sabá apelidou a entrega de implementos agrícolas a produtores rurais por parte do governo do Estado de Terceiro Circo.

    Uma ironia ao programa Terceiro Ciclo, que promovia a mesma ação em 1996.

    Compra de votos

    O parlamentar afirmou, também, que enquanto a população sofre com a ineficácia da segurança pública e com a falta de remédios nos hospitais, o governador Amazonino Mendes (PDT) está preocupado em distribuir benesses em ano eleitoral.

    — Isso com o claro intuito de comprar votos – disparou o deputado do PR.

    Mistura indigesta

    A Coluna Painel, do Jornal Folha de São Paulo, publicou na edição de ontem (4) que o apoio do PSB ao presidenciável Ciro Gomes, do PDT, é uma questão de tempo.

    Mistura indigesta 2

    O periódico informa, ainda, que há articulações avançadas para que o DEM e o PP também reforcem o arco de aliança.

    Nem pensar

    Em nível estadual, tais alianças são inviáveis, uma vez que o PSB tem o presidente da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), David Almeida (PSB), como pré-candidato ao governo, e o atual governador, Amazonino Mendes, é do PDT.

    Dois bicudos

    Como se sabe, ambos não se bicam, desde que Almeida não aceitou ser vice do Negão na eleição suplementar no ano passado.

    É pau, é pau!

    Outro que também não comunga mais do mesmo pensamento de Amazonino e não respeitará a aliança em nível nacional, é o deputado federal Pauderney Avelino (DEM).

    Vai de Omar

    Hoje, o parlamentar é declaradamente apoiador da candidatura do senador Omar Aziz (PSD).

    Queda de braço

    Por falar em David Almeida, ele subiu o tom contra o governador ontem (4) na Aleam.

    O deputado afirmou que, enquanto o Executivo não repassar as emendas impositivas dos parlamentares, não colocará em votação nenhuma matéria de interesse do governo.

    Não é assim

    Líder de Amazonino, Dermilson Chagas, advertiu David.

    — Não é assim que funciona, presidente – afirmou.

    É assim sim

    David retrucou.

    — É assim sim. Não sou subserviente e não sirvo ao Amazonino – disse o presidente.

    Ex-global na luta

    Ex-apresentadora do Jornal Nacional e do Fantástico, da TV Globo, a jornalista Valéria Monteiro conseguiu barrar a decisão do Partido da Mobilização Nacional (PMN) que veta candidatura própria do partido para a Presidência da República.

    Ex-global na luta 2

    Após entrar na Justiça, a jornalista teve mandado de segurança acatado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) no último sábado, 30.

    Inimiga da ZFM

    A senadora Ana Amélia (PP-RS) chamou a Zona Franca de Manaus de “ farra de créditos”.

    A parlamentar gaúcha criticou os projetos de resolução que preveem a sustação de decreto do governo que acabou com incentivos à indústria de refrigerantes instalados em Manaus.

    Farra de créditos

    Ana Amélia citou dados do Instituto Justiça Fiscal que indicam que a ‘farra dos créditos dos concentrados de refrigerantes’ gera prejuízo à receita de municípios e dos estados.

    Maior fonte

    O motivo, de acordo com a senadora, é porque envolve o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), um dos tributos que entram na composição do Fundo de Participação dos Municípios, maior fonte de arrecadação de várias prefeituras.

    Comentários