Fonte: OpenWeather

    Notas da Contexto


    Wilson Lima: 'Quem vai compor o secretariado?'

    A pergunta que Wilson Lima (PSC) mais tem ouvido por onde passa é “ quem vai compor o secretariado? ”.

    Diante do questionamento à queima roupa, o governador eleito pede calma
    Diante do questionamento à queima roupa, o governador eleito pede calma | Foto: Lion

    A pergunta que Wilson Lima (PSC) mais tem ouvido por onde passa é “ quem vai compor o secretariado? ”.

    Diante do questionamento à queima roupa, o governador eleito pede calma:

    — Uma coisa de cada vez! – reage.

    Wilson adiantou que já conversou com o seu vice, o defensor Carlos Almeida, e com o deputado estadual Luiz Castro (rede) sobre esse assunto.

    — Mas, primeiro preciso pensar sobre essa equipe de transição –, respondeu ontem, durante entrevista na TV EM TEMPO.

    É pra ontem

    Não custa lembrar que, por lei, o novo governador tem um prazo de cinco dias para montar a transição.

    — Aí, só depois, com bastante calma, vamos começar a anunciar o nosso secretariado -, garantiu Wilson.

    Cotação

    A dois meses para o anúncio final do secretariado, nos bastidores políticos, comenta-se que o coronel Damassirio Mamed Chagas deve assumir a Casa Militar na gestão do governador eleito, Wilson Lima (PSC).

    Irmão do líder

    O militar é irmão do deputado estadual reeleito e líder do governo, Dermilson Chagas (PP), que sumiu da campanha do governador Amazonino Mendes (PDT) no segundo turno.

    Rei morto...

    Aliás, à boca miúda, o próprio Mamed sumiu da campanha do “Negão” após ter certeza da vitória de Wilson.

    É aquela máxima: - Rei morto, rei posto.

    Homem forte

    Outro que está bem cotado é Luís Castro, que deverá ser o homem forte do governo Wilson Lima.

    Portanto, o parlamentar – que quase vira senador – deve ir mesmo para a Casa Civil, cuja responsabilidade dá um status de segundo governador.

    Shirley de fé

    Se for por justiça e serviço prestado, a jornalista Shirley Assis deve ser a secretária de Comunicação. Shirley acreditou na caminhada de Wilson rumo ao governo desde o início. Quando poucos colocavam fé.

    Na democracia é assim

    Na democracia funciona assim: perdeu a eleição? Não desce do palanque, que a vida segue seu curso.

    O presidente da Aleam, David Almeida (PSB), que disputou a eleição ao governo, deu provas de que é, acima de tudo, um democrata.

    Ontem, ele parabenizou o novo governador do Amazonas, eleito nesse domingo (28), o jornalista Wilson Lima (PSC).

    Êxito e sucesso

    David também parabenizou o presidente da República eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

    O parlamentar deseja êxito e sucesso aos eleitos pela vontade da maioria e exaltou o Estado democrático de direito.

    Cumpram as promessas

    David disse que quer o bem para o seu país e para o seu Estado, independentemente dos eleitos.

    — Que eles cumpram com as suas promessas de desenvolvimento econômico e social e ouçam as reais demandas da população –, disse o presidente.

    Culpa do PT

    Durante a campanha para presidente, Jair Bolsonaro (PSL) entrou com uma representação protocolada no TSE, reiterando a possibilidade de fraude nas urnas eletrônicas.

    Para o então candidato, havia “diversos motivos” para acreditar que o PT teria a intenção de alterar o pleito.

    Perguntar não ofende

    E agora que foi eleito, o presidente eleito ainda acha que existiu algum risco de fraude nas urnas?

    Isso é que é

    Até o final de novembro, mais cinco comunidades ribeirinhas no Amazonas terão acesso à água tratada.

    A solução veio através do programa Aliança Água+ Acesso, desenvolvido pelo Instituto Coca-Cola Brasil.

    Energia solar

    O projeto da água tratada vem sendo desenvolvido por meio de soluções inovadoras e autossustentáveis, como os sistemas movidos a energia solar

    Parceria

    A Coca-Cola trabalha o projeto em parceria com a Fundação Amazonas Sustentável (FAS) e outras 12 organizações e já opera em oito estados.

    No Amazonas, três comunidades já são beneficiadas desde 2017.

    Comentários