Fonte: OpenWeather

    PETROBRAS/AMAZONAS


    Deputada Mayara preocupada com saída da Petrobras de Urucu

    A parlamentar avalia que a chegada de novas empresas é positiva, desde que não haja paralisação do processo

    | Foto: Divulgação

    Manaus - A deputada Mayara Pinheiro (PP) disse estar preocupada com o destino de gás natural e óleo, em Coari e Tefé, durante o processo de venda da Petrobras, anunciado na última sexta-feira (26). A preocupação foi expressada na sessão virtual da Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), desta terça-feira (30).

    Mayara lembrou que na última sexta-feira (26) foi publicada a intenção de negociar os direitos de exploração de gás natural no Polo de Urucu, na Bacia do Solimões. O local compreende sete concessões de produção (Araracanga, Arara Azul, Carapanaúba, Cupiúba, Leste do Urucu, Rio Urucu, Sudoeste Urucu), entre os municípios de Tefé e Coari. A área total é de 350 quilômetros quadrados.

    Segundo a parlamentar, esse é um processo complicado de desinvestimento da Petrobras - que já vem acontecendo em outros estados do país -, reflete na economia do Amazonas, principalmente nas cidades de Coari e Tefé.

    A depender de como o processo for feito, pode prejudicar muito a arrecadação dos Impostos sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

    “A instalação de novas empresas na Bacia do Médio Amazonas é positiva, e pode trazer incontáveis benefícios socioeconômicos à região. Mas, não pode existir uma paralisação nas atividades. A Petrobras deve manter as atividades até a efetiva transferência à empresa que adquirir os direitos de exploração na localidade", salienta.

    Ainda segundo a Mayara Pinheiro, nesse momento é preciso a união de todas as forças, a comunidade precisa estar envolvida, bem como a bancada do Amazonas em Brasília; para dessa forma tentar mitigar os efeitos nos municípios afetados por essa decisão.

    *Com informações da assessoria

    Comentários