Fonte: OpenWeather

    Com a palavra


    'Quero ser o prefeito que cuidará das pessoas', diz David Almeida

    O postulante destacou que pretende usar as qualidades da administração privada na Prefeitura para resolver os anseios da população

     

    Almeida alertou a população, sobre as consequências de um voto errado nessas eleições
    Almeida alertou a população, sobre as consequências de um voto errado nessas eleições | Foto: Lucas Silva

    Manaus - Com 24 anos de vida pública, David Almeida (Avante) foi deputado estadual por três mandatos consecutivos, sendo eleito, pela primeira vez, em 2006, na Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam). Em 2017, Almeida ocupou o cargo de ex-governador do Amazonas e, este ano, segue na disputa pela Prefeitura de Manaus.

    Em entrevista à Rede Em Tempo de Comunicação, o candidato reafirmou que fará uma gestão de compromisso com as pessoas, caso seja eleito. O postulante destacou que pretende usar as qualidades da administração privada na Prefeitura para resolver os anseios da população.

    Além de implantar a Secretaria Municipal de Segurança Pública, vai propor a criação de políticas públicas para dar mais acesso a esporte e lazer aos jovens que vivem nas comunidades com alto índice de criminalidade.

    EM TEMPO – O estatuto do desarmamento permite o uso de armas por guardas municipais com cidade acima de 50 mil habitantes. O senhor acredita que o modelo possa ser adaptado para Manaus?

    David Almeida – Certamente, muitas cidades do Brasil já possuem esse modelo. No nosso plano de governo, queremos implantar a Secretaria de Segurança Pública Municipal e o fortalecimento da Guarda Municipal, com equipamentos financiados pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp). Temos como fazer e adotar a Guarda Municipal com essas condições. Uma guarda bem armada, qualificada e equipada certamente dará uma qualidade bem maior. Além disso, queremos avançar um pouco mais, nós temos de 8 mil a 9 mil policiais militares, porém só um terço deles estão em serviço. Queremos criar um convênio com a Polícia Militar para que esses policiais possam auxiliar a segurança pública municipal, nos ônibus e terminais, através da venda de suas folgas para a Prefeitura. Essas ações darão ao cidadão uma melhor condição de segurança.

    EM TEMPO – Manaus é o corredor do tráfico de drogas estadual, ocasionando o domínio de facções na capital. Quais ações podem ajudar a combater o crime organizado na cidade?

    David Almeida – Essa é uma atribuição do Estado e da União. Porém, a Prefeitura pode ajudar, investindo em políticas públicas. Eu sou fruto de políticas públicas de juventude, esporte e lazer na comunidade. Por isso, nós vamos estabelecer a Política de Esporte e Lazer na Comunidade, o PELC, nossa intenção é criar 100 núcleos do PELC em áreas diferentes de Manaus. Vamos fazer com que a prefeitura fomente a prática esportiva nas comunidades. Não existe atalhos na vida. É Deus, família, trabalho e educação, e é isso que precisamos oferecer para que a juventude tenha acesso e se afaste das drogas. Tenho dito que, se nós não acabarmos com as drogas, elas vão acabar conosco. Eu quero ser, sim, o prefeito que cuidará da cidade, mas principalmente que cuidará das pessoas.

    EM TEMPO – Na rede pública estadual, algumas escolas já adotam o modelo cívico-militar. O senhor acredita que o modelo possa ser adaptado para as escolas municipais?

    David Almeida – Eu creio que é uma boa iniciativa. Inclusive, está no nosso Plano de Governo, a disciplina, a hierarquia e o respeito fazem parte da formação do cidadão e eu acredito que a educação municipal pode agregar muito desses ensinamentos. Com a aprovação do Fundeb, vamos remunerar a creche e a pré-escola, através da ampliação das vagas em creches. Hoje, Manaus tem aproximadamente 5 mil vagas em creches, em um ano queremos ampliar para 7 mil vagas, em parceria com as igrejas e com as creches particulares. Tenho como meta fazer, em um ano, mais que os meus antecessores fizeram, com relação à creche e à pré-escola.

    EM TEMPO – Em relação aos servidores, qual será o seu projeto para os servidores municipais?

    David Almeida– Quero garantir o direito para aqueles que o possuem. Por isso, tudo que será obrigação da Prefeitura, certamente, será cumprido. Verão em mim, alguém que vai ajudar todos servidores públicos. Quando eu fui governador, promovi 2.700 policiais, paguei o maior abono salarial aos professores, também valorizei os servidores de saúde. Então, o servidor público pode ter certeza que o que for de garantia e direito, nós faremos.

    EM TEMPO – A pandemia expôs as precariedades da área da Saúde Pública Municipal. Qual será a sua proposta para a Saúde básica de Manaus?

    David Almeida – Nós temos a meta de ampliar 10% da cobertura de Saúde, anualmente. Hoje, Manaus tem apenas 43% da cobertura de Saúde básica. Queremos credenciar ao menos 600 equipes de médicos da Saúde da família. Temos, em nosso Plano de Governo, a construção de hospitais para cirurgias eletivas e parque de imagens e diagnósticos municipal, para que ninguém fique esperando meses por exames. Vamos fazer com que a Saúde dessa cidade seja melhor, com a ampliação das UBSs, implementação de seis UBSs nível três, com mais profissionais e capacidade de serviços. O povo não aguenta mais sofrer enganação, a política e os políticos e eu somos o povo nessa eleição. Porque eu também não aguento, vejo a necessidade da população e pretendo resolver os problemas de quem merece e precisa desse atendimento.

    EM TEMPO – Manaus padece com os gargalos de trânsito, qual seu projeto para resolver o problema da mobilidade urbana e do transporte público na capital?

    David Almeida – Nosso plano de governo contempla investimentos e alargamento de ruas. Vamos focar em monitoramento e controle para otimizar o trânsito. Temos um projeto de construção do viaduto na Av. das Torres, que passará por baixo da Av. Cosme Ferreira, com contorno no bairro Coroado, saindo no viaduto próximo ao Inpa e com acesso ao Rodrigo Otávio. Com isso, vamos diminuir o fluxo do trânsito da Cidade Nova e Nova Cidade. Temos uma proposta de fazer um viaduto de três níveis, com 12 saídas na Bola do Produtor, além de aumentar uma via na Av. Paraíba. São ações como essas que queremos implementar, melhorando o trânsito com obras viárias, monitoramento e controle.

    EM TEMPO – Manaus é a cidade que está entre as dez piores em coleta de esgoto. Como a capital pode avançar nessa área sabendo que há uma concessionária que precisa lidar com o problema em conjunto com a Prefeitura?

    David Almeida – Precisamos fiscalizar e realizar a cobrança efetiva do contrato. Em empresas particulares, que contam com serviços terceirizados, existe gestão, cobrança e eficiência, É isso que eu quero implantar na Prefeitura, caso seja eleito. Queremos trazer para a administração pública, as ações de governança da iniciativa privada. Eu implementei essa administração quando estive no governo e assim conquistamos números fantásticos em 144 dias. Manaus pode ser uma cidade melhor para se viver, pois o problema não é a receita e sim a despesa. O Governo e a Prefeitura não geram riquezas, eles distribuem riquezas e essa distribuição está sendo mal feita há 38 anos, e eu sou candidato para resolver os problemas que estão há décadas sem solução. Como fiz no governo, em quatro meses, o que não fizeram em quatro anos.

    EM TEMPO – Por que o senhor deve ser eleito prefeito de Manaus?

    David Almeida – Nós vivemos em uma democracia. E a democracia te dá o direito de escolher aquele que vai te governar. Em minhas orações, eu peço que o povo não seja mais enganado. Peço que o trabalho vença a preguiça e a verdade vença a mentira. Na democracia, o erro de um dia tem reflexo em quatro anos. Hoje, nós pagamos o erro de uma escolha, com choro, pranto e luto, reflexo da última eleição. Eu sou candidato, não para prometer, mas para assumir o compromisso com o povo.

    Confira a entrevista completa:

    | Autor:
     

    Leia mais:

    David propõe inteligência e infraestrutura para desafogar trânsito

    David e Marcos Rotta iniciam caminhadas nas ruas de Manaus

    David propõe modernizar gestão fiscal e reduzir custos tributários

    Comentários