Fonte: OpenWeather

    OPERAÇÃO "CHANCELA"


    'Despachantes presos em operação não são credenciados', diz Detran

    Sete das dez pessoas presas atuavam como despachantes, fazendo adulteração de documentos e revendendo carros, segundo a polícia

    Dez pessoas foram presas. Sete deles atuavam como despachantes, mas não estavam credenciados no Detran. | Foto: Márcio Melo/EM TEMPO

    Manaus - Sete despachantes dos dez presos pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) na operação "Chancela", deflagrada nesta quarta-feira (9), não estavam credenciados junto ao Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM). O grupo foi apresentado na tarde desta quarta, na Delegacia Geral da Polícia Civil, com pessoas presas também pelos crimes de receptação, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito e tráfico de drogas.

    Leia mais: Aprovados em concurso da PC denunciam desligamentos da Acadepol no AM

    De acordo com o diretor-presidente do Detran, Vinícius Diniz, despachantes, em geral, são apenas credenciados junto ao órgão, mas não possuem quaisquer vínculos empregatícios. A atuação deles só pode acontecer, de acordo com o Detran, se os mesmos estiverem em situação regular no sindicato da categoria, o que não era o caso dos presos na "Chancela".

    Documentos em branco

    Com o grupo, além de computadores, impressoras e notebooks, também foram encontrados documentos de Certificado de Registro de Licenciamento Veicular (CRLV), preenchidos e em branco. De acordo com o Detran, os documentos em branco fazem parte de um lote furtado da unidade do Detran em Iranduba, a 38 quilômetros de Manaus, no ano de 2012.

    Com o grupo, além de computadores, impressoras e notebooks, também foram encontrados documentos de Certificado de Registro de Licenciamento Veicular (CRLV), preenchidos e em branco.
    Com o grupo, além de computadores, impressoras e notebooks, também foram encontrados documentos de Certificado de Registro de Licenciamento Veicular (CRLV), preenchidos e em branco. | Foto: Márcio Melo/EM TEMPO


    Ainda segundo o Departamento de Trânsito, estão sendo tomadas providências para frear as ações dos falsos despachantes, conhecidos como zangões.

    "Uma dessas medidas começou a ser colocada em prática, a partir da inauguração da nova sede, quando passou a ser feita a triagem das pessoas que procuram o órgão de acordo com o serviço demandado", informou o órgão.

    Operação "Chancela"

    Dez pessoas foram presas pela Polícia Civil do Amazonas por falsificação de documentos de carros durante a operação "Chancela", nesta quarta-feira (9), em Manaus. Sete delas, segundo a polícia,  atuavam como despachantes e, por isso, tinham fácil acesso a documentos em branco expedidos pelo Departamento Estadual de Trânsito do Amazonas (Detran-AM).

    O grupo, segundo a polícia, atuava especificamente na falsificação de Certificados de Registro e Licenciamento Veicular (CRLV) de carros e motos. Com a quadrilha, foram encontrados documentos preenchidos e documentos ainda em branco.

    De acordo com o delegado Rafael Allemand, titular da Delegacia Especializada em Roubos e Furtos de Veículos (Derfv), o grupo, que contava com algumas ramificações no interior do Amazonas, não servia a nenhuma facção criminosa, em específico.

    "Eles serviam a quem pagava o serviço. Os carros eram roubados, a documentação era adulterada, e, logo em seguida, estavam na rua de novo, para revenda ou até mesmo para compra direta".

    | Autor:


    Leia também

    Polícia apresenta grupo que falsificava documentos de veículos no AM

    Menino de 10 anos é apreendido com drogas em Manaus

    Um morre e dois ficam feridos em acidente com carreta e carro no AM

    Comentários