Fonte: OpenWeather

    ajuda humanitária


    Com apoio federal, Arthur define ações prioritárias após incêndio

    Entre as possibilidades, está ceder parte do Conjunto Residencial Manauara II – Etapa A para os desabrigados

    A triagem de cadastro social deve terminar às 17h desta terça (18), segundo estimativa da Casa Militar
    A triagem de cadastro social deve terminar às 17h desta terça (18), segundo estimativa da Casa Militar | Foto: Divulgação/Assessoria

    Manaus - Em divulgação oficial à imprensa sobre o balanço do apoio que o poder público está oferecendo às vítimas do incêndio no Educandos, Zona Sul de Manaus, o prefeito Arthur Virgílio Neto (PSDB) apontou a Casa Militar como centro de doações aos desabrigados. O órgão fica localizado na avenida Padre Agostinho Caballero, Compensa, Zona Oeste.

    Após reunião com diversos secretários de pastas para decidirem a efetivação do auxílio humanitário, uma das possibilidades estudadas é ceder parte do Residencial Manauara II – Etapa A, para os necessitados. O Governo Federal anunciou que vai liberar verbas para apoio às vítimas.

    “Estive lá e senti na pele o que aqueles moradores viveram em uma noite de terror. Chego novamente à conclusão que vivemos em um País injusto, com poucas oportunidades aos que nasceram pobres. A solidariedade é essencial nessa hora e vamos fazer todo o possível. Tudo ao nosso alcance para tentar cobrir ao máximo essa tragédia", declarou o prefeito.

    Um decreto de calamidade pública foi assinado para agilizar a compra de insumos destinados às famílias. O auxílio-aluguel durará seis meses para as pessoas que não têm alternativas de moradia, como em casas de parentes. A estimativa para o término da triagem de toda a população é até às 17h, de acordo com o titular da Casa Militar, Antônio Brandão, para ser enviada a primeira remessa de doações às famílias.

    "Nesse momento duas escolas municipais e uma estadual estão servindo de abrigo temporário para as vítimas enquanto a Defesa Civil faz o levantamento pelo cadastro social dos desabrigados. Nesse montante, há muita gente que se aproveita para ganhar os benefícios sem nem mesmo morar no local e é preciso um registro criterioso", explicou.

    Um decreto de calamidade pública foi assinado para acelerar a compra de insumos
    Um decreto de calamidade pública foi assinado para acelerar a compra de insumos | Foto: Divulgação/Assessoria

    Diversas empresas particulares, igrejas, organizações sociais e pessoas em geral se solidarizaram pelas redes sociais e enviaram colchões, alimentos, itens de higiene pessoal, dentre outros objetos. O Em Tempo preparou uma lista com locais que estão recebendo as doações para repassá-las aos necessitados.

    Arthur ponderou que ainda precisará de incentivo estadual e federal para o próximo ano, em que as famílias estarão no período de reestruturação. Uma homenagem a todas as vítimas também será feita na programação natalina e de fim de ano, em honra aos sobreviventes. 

    Conta bancária

    A Casa Militar ainda ressaltou que o principal item a se doar é garrafas de água. A presidente do Fundo Manaus Solidária, Elisabeth Valeiko, encorajou os cidadãos a se sensibilizarem com a tragédia. "Montamos uma conta especial para repassar a ajuda de custo às famílias. Nessa hora, todas as barreiras entre pessoas são quebradas e a única preocupação é resgatar a dignidade perdida", se emocionou.

    Interessados podem usar as seguintes informações: Razão Social: Fundo Social de Solidariedade, CNPJ: 28.042.447\0001-42, Banco do Brasil, Agência: 3563-7, Conta Corrente: 9.703-9.

    Foi montado um posto ao lado da Igreja Batista Constantinópolis, na avenida Leopoldo Pérez, número 419, Educandos, Zona Sul, para identificação e orientação para emissão de documentos como certidão de nascimento e coleta de doações para donativos e roupas.

     Leia mais:

    Saiba os locais de doação para as vítimas do incêndio no Educandos

    Quatro pessoas ficam feridas em incêndio no Educandos, informa Semsa

    Incêndio de grandes proporções atinge casas no Educandos. Veja Vídeos

    Comentários