Fonte: OpenWeather

    Saúde da Mulher


    AM tem a maior incidência do Brasil em câncer de colo uterino

    Com a alta incidência de cancer no Estado, o projeto "Ver e Tratar" realizará mutirões nos municípios polos a cada seis meses para atendimento a pacientes no interior do Estado

    O Deputado Sinésio Campos visitou a FCecom para tomar conhecimento das políticas de saúde sobre o assunto
    O Deputado Sinésio Campos visitou a FCecom para tomar conhecimento das políticas de saúde sobre o assunto | Foto: Divulgação

    Manaus -  O Estado do Amazonas possui a maior incidência do Brasil em câncer uterino do Brasil.  O assunto preocupou o  deputado estadual Sinésio Campos  (PT), que na quinta-feira (11), esteve presente na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecom).

    Para o Estado, estima-se cerca de 840 novos casos, uma taxa bruta de 40,97 a cada 100 mil mulheres. Desses novos casos no estado, cerca de 640 serão mulheres residentes em Manaus.

    Em conversa com a equipe técnica do hospital, Sinésio conheceu o projeto “Ver e Tratar”, que trata das lesões pré-cancerosas do colo uterino detectados em exame preventivos. O deputado tomou conhecimento que o Amazonas é o Estado que tem maior incidência no Brasil em câncer de colo uterino. Devido a isso, a finalidade do projeto é prevenir e evitar o deslocamento das pacientes portadoras de lesões pré-cancerosas realizando mutirões nos municípios polos a cada 6 meses. A princípio, o projeto atenderia os municípios de Itacoatiara, Borba, Manacapuru, Tabatinga, Parintins Tefé e Coari.

    Conização para tratamento de pacientes

    De acordo com a médica ginecologista da FCecon, Mônica Bandeira, que apresentou ao deputado o projeto “Ver e Tratar”, a conização (procedimento cirúrgico no qual um pedaço em formato de cone é retirado do útero para a realização de uma biópsia) apresenta um alto índice de cura, que pode chegar a até 95%.

    “O projeto é de primordial importância e este procedimento evita que a lesão evolua para um câncer, o que geraria um tratamento mais demorado e um esforço maior por parte da paciente, além do custo elevado para o hospital”, alertou.

    “Promover a interiorização da Fundação e, ao mesmo tempo, facilitar o acesso da população a consultas com especialistas na realização de exames que podem ajudar a prevenir o câncer e a salvar vidas é o principal intuito desse projeto que, no que depender no nosso mandato, tem todo e total apoio”, disse o deputado.

    Câncer no Brasil

    De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), no biênio 2018/2019, estima-se para o Brasil 16.370 novos casos de câncer de colo uterino, uma taxa bruta de 15,43 a cada 100 mil mulheres.





    Comentários