Fonte: OpenWeather

    Vazamento de gás


    Moradora denuncia vazamento de gás em Usina na Zona Leste de Manaus

    Residentes na comunidade chegaram a desenvolver problemas respiratórios por causa do cheiro do gás, e pediram providências do Ministério Público do Estado do Amazonas

    A moradora também afirmou que os residentes se organizaram em uma comissão, composta por 20 pessoas, e entraram com uma ação no Ministério Público do Estado (MPE-AM) | Foto: Divulgação

    Manaus - Nesta quinta-feira (30) uma moradora da comunidade Jardim Mauá, no bairro Mauazinho, Zona Leste de Manaus, denunciou ao Portal Em Tempo que o funcionamento da Usina Mauá 3, da Eletrobras Amazonas GT, tem ocasionado mal-estar aos residentes do local, como barulhos e vazamento de gás.

    De acordo com a comerciante Inácia Medeiros, por conta do cheiro de gás, os residentes desenvolveram problemas respiratórios. ”A partir das 18h, o cheiro de gás é insuportável. As pessoas, inclusive, chegam a vomitar. Desde que essa usina foi instalada aqui, estamos enfrentando vários problemas” disse a residente, que afirma ter entrado em contato com órgãos públicos para verificarem a situação, mas não obteve resposta.

    A comerciante disse ainda que os residentes entraram em contato com a Eletrobrás, e a empresa afirma que o mau cheiro não está relacionado com a usina
    A comerciante disse ainda que os residentes entraram em contato com a Eletrobrás, e a empresa afirma que o mau cheiro não está relacionado com a usina | Foto: Divulgação

    A comerciante disse ainda que os residentes também entraram em contato com a Eletrobras, e a empresa afirma que o mau cheiro não está relacionado com a usina. No entanto, a moradora frisou que os problemas começaram quando a usina passou a funcionar no local. “Eu moro no bairro há quase 20 anos e isso nunca aconteceu. Os transtornos iniciaram quando a usina foi inaugurada”, disse Inácia.

    Segundo a moradora, os residentes se organizaram em uma comissão composta por 20 pessoas e entraram com uma ação no Ministério Público do Estado (MPE-AM), para que as causas do suposto vazamento de gás sejam investigadas. “Cerca de três mil pessoas são atingidas pelo problema. Precisamos de uma posição dos responsáveis”, concluiu a residente.

    A reportagem entrou em contato com a empresa Eletrobras, que afirmou estar realizando o levantamento de informações necessárias para prestar os devidos esclarecimentos. Assim que houver o posicionamento da empresa, a matéria será atualizada.

    Leia Mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Queda no PIB industrial no 1º tri é a maior desde o 4º tri de 2016

    FPS anuncia recurso de R$ 1 milhão para ações no Crédito Solidário

    Comentários