Fonte: OpenWeather

    Afogamento


    Em Manaus, mulher morre afogada na praia da Ponta Negra

    A moça de 26 anos acompanhava um grupo de amigos. Ela não sabia nadar e morreu afogada ao entrar no rio.

    Mulher morre afogada na praia da Ponta Negra, em Manaus
    Mulher morre afogada na praia da Ponta Negra, em Manaus | Foto: Suzana Martins

    Manaus - "Ela não sabia nadar e entrou na água” foi a afirmação de uma amiga de Regina Melo, de 26 anos, que morreu no começo da manhã deste domingo (30), após a jovem entrar no rio Negro, para tomar banho. 

    A amiga, que pediu para ter a identidade preservada, disse à reportagem do Portal Em Tempo, que o grupo de amigos, estava vindo de uma festa e decidiu ir até à praia da Ponta Negra, na Zona Oeste de Manaus, para tomar um banho e ver o dia amanhecer. 

    “Foi tudo muito rápido, cerca de 30 minutos. A Regina não teve tempo de pedir socorro e foi logo afundando na água. Eu corri para tentar salvá-la, mas não consegui. Depois de alguns minutos procurando, nós a encontramos, mas já era tarde, ela estava morta”, afirmou a amiga. 

    Familiares da jovem estiveram no local, mas não quiseram conversar com a equipe. De acordo com os policiais da 19° Companhia Interativa Comunitária (Cicom), o SAMU esteve no local e constatou o afogamento.

    O corpo foi removido pelo Instituto Médico legal (IML).

    Mulher morre afogada na praia da Ponta Negra, em Manaus
    Mulher morre afogada na praia da Ponta Negra, em Manaus | Foto: Suzana Martins

    Dados da Secretaria de Segurança Pública

    No começo do mês de junho, a Secretária de Segurança do Amazonas (SSP-AM), divulgou uma nota, informando que os números de morte por afogamento chegaram a 42 até o mês de maio. 

    Homens representaram 95% das vítimas fatais, e a maioria dos acidentes ocorreu em rios, de acordo com o Corpo de Bombeiros. Para garantir um lazer tranquilo, os Bombeiros orientam que é preciso tomar cuidado com a ingestão de bebidas alcoólicas, com a profundidade dos rios e, principalmente, com crianças e adolescentes nos balneários.

    Das mortes registradas nesse período, 24 ocorreram na capital (57%) e 18 no interior do estado. Esses números sinalizam uma redução de 14% na quantidade de mortes, na comparação com igual período do ano passado. Contudo, ainda servem de alerta. Das 42 vítimas fatais de afogamento, duas foram mulheres. No geral, as vítimas em sua maioria têm idade entre 35 e 64 anos. 

    Leia mais:

    Buscas por crianças desaparecidas em naufrágio no AM continuam

    Veja ações para combate ao suicídio na Ponte Rio Negro

    identidade do rio: pobreza evidenciada pelo rio em Manaus


    Comentários