Fonte: OpenWeather

    Venezuelanos


    Conheça projetos que distribuem solidariedade aos latino-americanos

    Em Manaus, as iniciativas oferecem aulas de português, ajuda na confecção de currículos, ensino de técnicas de artes plásticas e um abrigo para dormir

    O curso de português já beneficiou 60 imigrantes na primeira turma | Foto: Divulgação

    Manaus - Não é de hoje que a presença dos latino-americanos em Manaus está cada vez maior desde o ano de 2018. Pensando na realidade dos imigrantes e refugiados na cidade, grupos se mobilizam para diminuir os impactos de uma guerra política na Venezuela oferecendo projetos sociais como aulas de português, ajuda na confecção de currículos, ensino de técnicas de artes plásticas e um abrigo para dormir.

    Ajuda na confecção de currículos

    O projeto ajuda os latino-americanos a entrar no mercado de trabalho
    O projeto ajuda os latino-americanos a entrar no mercado de trabalho | Foto: Leonardo Mota

    O projeto Hermanitos começou no início deste ano e visa contribuir na inserção dos venezuelanos no mercado de trabalho na cidade. O site bilíngue surgiu para o cadastramento dos currículos de quem não tinha condições de fazer ou imprimir por diversos fatores. Com a parceria de empresas, as ações são voltadas para possibilitar novas oportunidades para os imigrantes.

    O projeto já conta com 1,2 mil currículos cadastrados, as famílias são beneficiadas com geração de emprego. Além de conseguirem o emprego podem trabalhar com a interiorização, ou seja, o projeto envia o venezuelanos para preencher as vagas em outro município ou estado.

    Os currículos cadastrados contribuem na inserção dos venezuelanos no mercado de trabalho
    Os currículos cadastrados contribuem na inserção dos venezuelanos no mercado de trabalho | Foto: Leonardo Mota

    O pedagogo Anderson Mattos, 45, um dos administradores do projeto viu a necessidade de estruturar e trabalhar na temática dos imigrantes e inseri-los no mercado de trabalho amazonense.

    “Eu passava nos semáforos e via os venezuelanos com as placas e as crianças, nós sabíamos que era possível fazer alguma coisa para ajudá-los. Fui me aproximando e criando novas oportunidades”, relembra

    Túlio Silva, 39, também participa como organizador. Ele conta que começou a visitar alguns abrigos venezuelanos e perguntava onde tinham mais necessidade e o principal era a questão do trabalho. Nessa mesma ocasião se deparou com um engenheiro da Venezuela que atendia aos requisitos da vaga e hoje está empregado.

    "É uma oportunidade vivenciar ensinamentos cristãos na prática, arregaçar as mangas e agir em prol do próximo, nesse caso, nossos irmãos latino-americanos que chegam na nossa cidade com situação tão difícil", enfatiza.

     

    Os projetos ajudam famílias que chegaram em Manaus em busca de novas oportunidades
    Os projetos ajudam famílias que chegaram em Manaus em busca de novas oportunidades | Foto: Divulgação

    Alguns dos venezuelanos que já foram beneficiados através do projeto trabalham como voluntários para ajudar outros irmãos que a cada dia chegam na cidade de Manaus.

    George Díaz, 27, é venezuelano e trabalha no projeto Hermanitos, ele conta que durante a dificuldade que passou no seu país de origem precisou vir para o Brasil para conseguir emprego e deixar mulher e esposa na Venezuela.

    George ajuda os amigos venezuelanos que estão a procura de emprego
    George ajuda os amigos venezuelanos que estão a procura de emprego | Foto: Leonardo Mota

    "Na Venezuela eu trabalhava como chefe de orçamento em uma empresa que era muito grande. É muito difícil porque quando eu vim para Manaus precisei deixar minha filha e esposa na Venezuela. Agora minha esposa veio e como é paciente oncológica pode se tratar aqui e vai voltar para buscar nossa filha. Não ter o que comer e onde dormir é muito difícil. Trabalhar aqui é muito bom, estou podendo me ajudar e ajudar outros amigos venezuelanos", disse.

    George Díaz veio para o Brasil em busca de novas oportunidades
    George Díaz veio para o Brasil em busca de novas oportunidades | Foto: Leonardo Mota

    Os projetos futuros do Hermanitos é oferecer cursos de capacitação na área de atacado, varejo e serviços gerais. A cada 15 dias, o projeto tem o Abraço Hermanitos onde os voluntários vão nas casas dos venezuelanos com as ajudas para as necessidades básicas como comidas, roupas e outros utensílios.

    O projeto que iniciou em 2019 já ajudou muitos venezuelanos a ingressarem no mercado de trabalho
    O projeto que iniciou em 2019 já ajudou muitos venezuelanos a ingressarem no mercado de trabalho | Foto: Leonardo Mota

     

    O projeto atende na rua Manoel Leão, casa 1, Quadra 1, Conjunto. Jardim Iolanda, bairro Parque 10 de Novembro, aso lado do Residencial Grand Prix. O site do projeto é o www.hermanitos.com.br

    Aula de português gratuitas

    A igreja Chama Church oferece cursos de língua portuguesa gratuitos para imigrantes. O projeto 'Igreja Aberta' funciona todas as segundas, das 19h às 21h, possibilita a inserção no mercado de trabalho formal e a regularização migratória.

    São pelo menos 60 venezuelanos que participam do projeto que iniciou em fevereiro deste ano e tem duração até dezembro. O projeto surgiu na inquietação dos membros da igreja que viam os venezuelanos diariamente pelas ruas da capital a procura de emprego e oportunidades. 

    Os professores são voluntários no projeto
    Os professores são voluntários no projeto | Foto: Reprodução

    As atividades disponibilizadas são gratuitas e qualquer pessoa de outra nacionalidade pode participar dos cursos, independentemente da situação migratória.

    Segundo os organizadores, não há impedimento para a participação de imigrantes que residem em municípios vizinhos. “Vimos a necessidade a partir do momento que observamos que muitos imigrantes que eram profissionais qualificados não conseguiam a inserção no mercado de trabalho pela barreira linguística. Decidimos mobilizar o voluntariado da igreja para dar apoio no curso de português”, explicou o presidente e apóstolo da Chama Church, Richard Mattos.

    O líder da igreja informou que o projeto disponibiliza apoio emocional e espiritual com os cultos voltados para acolhimento dos imigrantes latino-americanos no domingo pela manhã. O projeto conta com 10 voluntários entre professores, coordenadores e equipe de logística. 

    Um a das barreiras encontradas pelos latino-americanos é aprender a língua portuguesa
    Um a das barreiras encontradas pelos latino-americanos é aprender a língua portuguesa | Foto: Reprodução

    Formada em letras, a professora em língua portuguesa, redação e literatura, Maria Luísa Fontenelle, 49, é responsável por ensinar português aos alunos. Ela começou como voluntária da igreja no voltado para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), depois foi convidada por uma amiga para fazer parte do 'Igreja Aberta'.

    “Ensinar português para os venezuelanos é mais uma experiência gratificante. Quase todos eles têm um bom nível escolar, muitos são professores, engenheiros, advogados, enfermeiros, médicos e outras profissões. E a maioria busca tirar dúvidas de pronúncia e especificidades da língua portuguesa", comenta a professora.

    Venezuelanos aprendem a língua portuguesa no espaço disponível pela igreja
    Venezuelanos aprendem a língua portuguesa no espaço disponível pela igreja | Foto: Divulgação

    A professora comenta que já vê os resultados em poucos meses de aula com os participantes e sente orgulho em fazer parte de um trabalho social que ajuda os imigrantes em Manaus.

    “Percebi uma melhora sensível na conversação daqueles que já trabalham e vêm para a aula tirar dúvidas de expressões nossas, como 'põe pra quebrar' e 'não dá mole', por exemplo”, relembra.

    O curso já conta com uma lista de 60 pessoas para a próxima turma que iniciará no dia 29.

    O curso de português já beneficiou 60 imigrantes na primeira turma
    O curso de português já beneficiou 60 imigrantes na primeira turma | Foto: Divulgação

    Para quem tiver interesse em participar das aulas do segundo semestre bastam ligar no número (92) 98404-5474 para fazer a inscrição. A igreja Chama Church está localizada na avenida Bispo Pedro Massa, núcleo 5 do bairro Cidade Nova 2, Zona Norte de Manaus.

    'Um lugar seguro para dormir'

    Os voluntários se dedicam na ajuda das famílias venezuelanas
    Os voluntários se dedicam na ajuda das famílias venezuelanas | Foto: Leonardo Mota

    O projeto missionário 'Despertar dos Povos' começou neste ano com os refugiados venezuelanos tendo objetivo de apoiá-los nesse período de transição de governo na Venezuela. O processo do trabalho dos voluntários consiste em três fases.

    A primeira fase é acolher, retirar da rodoviária e das casas improvisadas. A segunda etapa é cuidar, incluindo alimentação e um lugar para deixar os pertences e as famílias dormirem com segurança.

    O projeto permite instruir os pais a se desloquem para procurar emprego enquanto as mães e os filhos fiquem na base, localizada no bairro do Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus.

    As famílias de refugiados recebem incentivo para o mercado de trabalho
    As famílias de refugiados recebem incentivo para o mercado de trabalho | Foto: Leonardo Mota

    A terceira fase é ajudar elaboração de currículos, instruir para encaminharem o documento para as empresas e assim inseri-los no mercado de trabalho.

    Moisés Mello, um dos organizadores do projeto comenta sobre a experiência em proporcionar oportunidades para as famílias. O projeto a curto prazo possibilita um direcionamento para a mudança de vida em Manaus.

    O projeto começou no ano de 2019 e já ajuda várias famílias
    O projeto começou no ano de 2019 e já ajuda várias famílias | Foto: Leonardo Mota

    “Entendemos que precisávamos fazer alguma coisa pelo povo venezuelano em Manaus. Muitos já estão nas suas casas próprias e trabalhando, que é uma das coisas mais importantes, que consigam ter o sustento de suas famílias”, comenta.

    O projeto trabalha com ajuda voluntária, ofertas e doações de cestas básicas para as família. 

    Algumas pessoas que trabalham com artes plásticas, serralheria, pintura e marcenaria estão ajudando os venezuelanos a aprenderem uma nova profissão e sejam inseridos no mercado de trabalho.

    Os artesãos voluntários do projeto auxiliam nos cursos para os venezuelanos
    Os artesãos voluntários do projeto auxiliam nos cursos para os venezuelanos | Foto: Leonardo Mota

    O projeto atende na rua 24, número 15, bairro Santa Etelvina, Zona Norte de Manaus.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!:

    Imigrantes venezuelanos: vítimas inocentes de uma guerra suja

    Vídeo: mais de 3 mil venezuelanos pediram asilo, diz relatório

    Comentários