Fonte: OpenWeather

    Contra reintegração de posse


    Moradores do Parque das Tribos fazem manifestação em Manaus

    A comunidade vai recorrer contra a reintegração de posse desfavorável aos indígenas

    Indignados, moradores lutam contra processo de reintegração de posse | Foto: Márcio Melo / Em Tempo

    Manaus - Os moradores da comunidade Parque das Tribos, localizada na Zona Oeste de Manaus fizeram, na tarde desta quinta-feira (15), uma passeata pelas ruas da comunidade contra reintegração de posse desfavorável para as 35 etnias que residem no local. A comunidade, por meio de advogado, vai recorrer a sentença da Justiça.

    De acordo com Isael Mundurucu, advogado da comunidade, cabe recurso dos moradores do local e assim ele fará para lutar a favor de uma das maiores comunidades indígenas dentro de uma capital do Brasil. Ele também mora no local.

    Moradores realizaram caminhada pela comunidade
    Moradores realizaram caminhada pela comunidade | Foto: Márcio Melo / Em Tempo

    "Nós temos um estudo técnico feito pela Procuradoria Geral do Estado que diz  que essas terras estão fora da matrícula do autor do processo que pede a reintegração de posse de uma terra que, na prática, não é dele, conforme laudo apresentado à justiça", disse o advogado.

    Isael ainda explicou que todo o estudo apresentado pela PGE e os questionamentos da justiça sobre partes que não ficaram tão claras nos autos do processo serão esclarecidos. 

    "Iremos comprovar que essa terra pertence ao povo indígena que reside aqui há tanto tempo e que resolveu fazer desse lugar, uma comunidade que recebe as mais diversas etnias. Moram aqui os Tucanos, Desanos, Saterés e muitas outras etnias", concluiu Mundurucu.

    Unidos, moradores lutam para manter moradia
    Unidos, moradores lutam para manter moradia | Foto: Márcio Melo / Em Tempo

    Para o organizador da caminhada e líder comunitário, Mesías Martins, a decisão coloca em risco todo o investimento realizado, na comunidade, pela prefeitura de Manaus ao longo dos últimos meses.

    "Serviço de iluminação pública, asfaltamento, água encanada, tudo isso vai para o ralo com a decisão que foi tomada, desfavorável a nossa gente, que ocupa há mais de 30 anos essas terras sem prejudicar ninguém", falou Mesías.

    Ainda conforme o líder comunitário, muitas vezes as autoridades não olham pelos indígena. "O índio é como qualquer cidadão, tem a mesma competência de quem mora na 'cidade'. Vamos fazer uma festa quando nosso advogado conseguirem derrubar essa decisão", finalizou.

    Mesías coordena a ação dos moradores
    Mesías coordena a ação dos moradores | Foto: Márcio Melo / Em Tempo

    Leia mais:

    Naufrágios. vidas ceifadas em rios da Amazônia

    Conheça a história por trás da proclamação da República do Brasil

    Flutuantes em Manaus: opções para o lazer durante o verão

    Comentários