Fonte: OpenWeather

    Doença


    Em 15 dias, mais de 460 mil foram vacinados contra H1N1 em Manaus

    Os dados foram divulgados pelo prefeito Arthur Neto, em coletiva imprensa, na manhã desta sexta-feira (5)

    Manaus - A campanha de vacinação de emergência contra a Influenza, causada pelo vírus H1N1, superou as expectativas em Manaus. Em apenas 15 dias, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) bateu a meta de imunização. Até a manhã desta sexta-feira (5), 462.969 pessoas foram vacinadas. Os dados foram divulgados pelo prefeito Arthur Neto, em coletiva imprensa, na sede da Prefeitura de Manaus. 

    A campanha deveria começar agora no mês de abril, mas foi antecipada para março, porque o Ministério Saúde identificou a explosão do problema de gripe Influenza no Amazonas.

    O secretário Municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, disse que a campanha transcorreu de forma geral com tranquilidade, com apenas alguns problemas isolados.

    “As ações foram um sucesso, em um curto espaço de tempo conseguimos atingir nossos objetivos. O tempo de espera não foi grande, e onde tivemos problemas isolados, rapidamente foram resolvidos”, disse. 

    Com o fim da campanha emergencial, ficam ainda o resíduo do público alvo que será vacinado nas dez salas de horário ampliado, espalhadas por Manaus.

    “Já superamos a meta estabelecida pelo prefeito que foi ousada, mas, com a ajuda de todos, conseguimos bater um recorde histórico”, reforçou Gastaldi.   

    Segunda dose 

    Após 30 dias da primeira dose, haverá ainda a segunda etapa para crianças de 6 meses a 5 anos e 364 dias de idade. Restam também um resíduo de 1,2 mil mulheres grávidas que faltam serem vacinadas.

    "O importante é que batemos a meta de acima de 90% do número total em apenas nove dias e meio. Em números totais a campanha atingiu 101,7% de vacinação”, comentou o prefeito Arthur Neto. 

    Uma novidade anunciada pelo prefeito Arthur é que devem estar no radar ainda das vacinações pessoas que fazem trabalho pesado como de drenagem, transporte rodoviário, e de limpeza pública. “Vou solicitar ao ministro que olhe por essas categorias. É um público que faz trabalho pesado, que tende a reduzir a imunidade dessas pessoas”, detalhou. 

    O Ministério da Saúde deverá enviar, ainda, o complemento das vacinas contra H1N1 que já acabaram, principalmente para concluir a imunização das crianças que precisam obrigatoriamente das duas doses para estarem definitivamente livres de contaminação.

    Ainda na semana que vem inicia uma nova companha das multivacinação que imuniza contra sarampo, tétano, hepatite e febre amarela, usando o material que já está disponível na Semsa. 

    Continuação

    As dez Unidades Básica de Saúde que funcionam em horário ampliado, de segunda a sexta-feira, das 8h às 21h, e aos sábados, das 8h às 12h, manterão a intensificação da vacinação.

    A campanha de multivacinação prossegue nas 183 Salas de Vacina do município, para atualização da caderneta de vacina de crianças e grávidas. Os endereços e horários podem ser encontrados no site semsa.manaus.am.gov.br.

    Leia mais:

    Vacinação contra a influenza chega as escolas e maternidades de Manaus

    Manaus supera meta de vacinação contra H1N1

    FVS emite novo boletim sem registro de novos óbitos por H1N1 no AM

    Comentários