Fonte: OpenWeather

    Tsunami da Educação


    Servidores e alunos da Ufam protestam contra corte de verbas

    Os manifestantes levaram uma faixa com a frase: "Bolsonaro inimigo da Educação". O trânsito ficou complicado no local

    Vários estudantes e servidores participaram do protesto | Foto: Daisy Melo/Ascom Adua

    Manaus -  Professores e estudantes da Universidade Federal do Amazonas (Ufam) realizaram um protesto, na manhã desta quarta-feira (15), em frente à instituição, localizada na Avenida Rodrigo Otávio, Zona Sul de Manaus. O movimento é em decorrência do bloqueio de R$ 38 milhões dos cofres da universidade, anunciado pelo Ministério da Educação (MEC).

    A manifestação aconteceu por volta das 7h. Os manifestantes bloquearam as duas faixas da avenida. Eles usaram uma grande faixa com a frase: "Bolsonaro inimigo da Educação".

    Daisy Melo/Ascom Adua

    No dia 30 de abril, o ministro da Educação, Abraham Weintraub, anunciou o corte de 30% dos repasses para todas as universidades federais. O fato gerou uma inguinação nacional.

    O sociólogo e professor Francinézio Amaral diz que a luta pela educação no Brasil não pode parar.

    “As paralisações e manifestações coletivas ainda são a força mais efetiva da classe trabalhadora. Além de dizer ‘estamos aqui’, a paralisação do dia 15 está dizendo que ‘não vamos aceitar o desmonte covarde do sistema educacional’ e o avanço voraz das empresas privadas sobre a educação pública", declarou.

    Daisy Melo/Ascom Adua

    Devido ao protesto, o trânsito ficou completamente congestionado em diversos pontos da cidade.

    Outro ato está marcado para a tarde desta quarta, a partir das 15h. Segundo Lucas Pinheiro, um dos representantes estudantis do ato, ônibus sairão da Ufam, a partir de 13h, em direção à Praça da Saudade, no Centro.

    Veja reportagem da TV Em Tempo:

    Leia mais: 

    Tsunami da Educação: protestos acontecem em várias capitais do país

    Professores da Ufam aderem à greve nacional pela Educação dia 15

    Sinteam nega que greve dos professores no AM tenha motivação política

    Comentários