Fonte: OpenWeather

    Greve chega ao fim


    Após 40 dias, Asprom anuncia fim da greve dos professores no Amazonas

    Mais de 50 professores votaram a favor do fim da greve, com apenas seis votos contrários

    Os professores realizaram várias manifestações durante os 40 dias de greve
    Os professores realizaram várias manifestações durante os 40 dias de greve | Foto: Leonardo Mota/EM TEMPO

    Manaus - Em assembleia geral na tarde desta sexta-feira (24), o Sindicato dos Professores e Pedagogos de Manaus (Asprom Sindical) decidiu pelo fim da greve dos professores da rede estadual de ensino no Amazonas. A assembleia aconteceu na Aldeia do Conhecimento Professora Ruth Prestes Gonçalves, localizada na avenida Noel Nutels, Cidade Nova, na Zona Norte de Manaus.

    Mais de 50 professores votaram a favor do fim da greve, com apenas seis votos contrários. Os docentes devem retornar às salas de aula a partir de segunda-feira (27), mas ainda aguardarão o resultado da assembleia que será convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam).

    De acordo com a coordenadora geral da Asprom, Helma Sampaio, os professores entendem, que mesmo não tendo conquistado todas as reivindicações e direitos, houveram avanços, através do protocolo de entendimento entre o Governo, a Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas (Aleam) e os sindicatos. Na última quinta-feira (24), a Aleam aprovou a proposta de 4,73% de reajuste salarial, enviada pelo governo.

    Veja o momento da decisão da categoria | Autor: Lucas Victor Sena
     

    "Nesta semana, mais de 1700 professores foram contemplados com as progressões horizontais e verticais. Além disso, nós conseguimos outras conquistas, como o vale alimentação e o auxílio localidade", disse.

    A coordenadora avaliou que a greve serviu para manter a categoria ainda mais unida. "O importante é que a classe ficou unida, apesar de tudo. Gastamos dinheiro que não tínhamos, ficamos longe das nossas famílias fazendo as reivindicações pelos nossos direitos, debaixo de sol, debaixo de chuva. Conseguimos provar ao governo que tivemos perdas por causa da inflação, e conseguimos o reajuste. A categoria sai fortalecida dessa greve", aponta.

    Reposição de aulas

    Helma Sampaio afirmou que os dois sindicatos devem sentar com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino (Seduc) para montar um calendário de reposição de aulas a partir de segunda-feira.

    "Como a greve já terminou, a partir da próxima semana vamos montar uma comissão para definir o calendário de reposição das aulas junto com a Seduc. Essa proposta ainda deve ser avaliada e aprovada pelo Conselho Estadual de Educação, e só depois que os professores farão a reposição, pelo comprometimento que tem com os seus alunos", salientou.

    Professores realizam várias manifestações durante os 40 dias de greve
    Professores realizam várias manifestações durante os 40 dias de greve | Foto: Marcely Gomes

    Interior

    Como a Asprom representa os professores da capital, os professores do interior do Estado aguardarão o resultado da assembleia do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), que acontece neste sábado (25).

    A proposta aprovada pelos deputados teve emendas parlamentares e contempla outros benefícios além do reajuste de 4,73% sobre o vencimento, como o aumento do auxílio localidade de R$ 30 para R$ 80 (para professores que atuam na sede dos municípios) e R$ 120 (para professores que atuam nas comunidades dos municípios).

    Outra mudança foi o acréscimo de R$ 30 sobre o valor do vale alimentação, passando de R$ 420 para R$ 450 e a redução do tempo de progressão funcional de 4 para 3 anos, com aumento percentual financeiro de 2% para 5%, além do compromisso do Governo em cumprir a progressão horizontal aos servidores.

    Veja reportagem da TV Em Tempo:

    Veja reportagem | Autor: Patrícia de Paula/TV Em Tempo
     

    Leia mais: 

    Reajuste dos professores é aprovado após negociação com o Governo

    É oficial: professores do Amazonas entram em greve na segunda-feira

    Professores em greve recebem contraproposta do governo do AM

    Comentários