Fonte: OpenWeather

    Manifestação


    Grupo protesta na CMM contra situação precária dos coletivos de Manaus

    "Todos os dias têm ônibus em pane. Não existe manutenção, se existe não é eficaz", disse um dos lideres do movimento "Fiscaliza Manaus", Agley Júnior

    | Foto: Daniel Landazuri

    Manaus - Integrantes do grupo "Fiscaliza Manaus" ocuparam parte da galeria da Câmara Municipal de Manaus (CMM), na manhã desta segunda-feira (27), para cobrar dos vereadores um posicionamento sobre melhorias no transporte público da cidade. 

    De acordo com um dos diretores do movimento, Agley Júnior, o principal objetivo do grupo é cobrar tanto dos vereadores quanto do prefeito de Manaus, Arthur Neto, uma posição sobre a situação dos coletivos da capital amazonense.

    "Todos os dias têm ônibus em pane. Não existe manutenção, se existe não é eficaz. Resolvemos nos mobilizar após uma votação na CMM, na semana passada, onde um dos vereadores solicitou a presença dos presidentes da STMU e do Manaustrans para falar sobre a promessa dos 300 ônibus novos. Essa frota nova foi prometida ano passo, assim que a passagem aumentou para R$ 3,80, e sobre a manutenção dos coletivos atuais. A população sofre transtornos todos os dias", disse. 

    Conforme Agley Junior, durante a votação na CMM, apenas dois vereados foram a favor de solicitar a presença dos presidentes da SMTU e do Manaustrans para debater sobre o problema. 

    "Todos os outros 39 foram contra. Depois disso ficamos indignados. Então, resolvemos nos reunir e cobrar uma resposta. Queremos ônibus de qualidade, um transporte público decente, que as pessoas consigam se deslocar sem passar por transtornos", disse.

    Momento do protesto | Autor: Daniel Landazuri
     

    O vereador Chico Preto (PMN), um dos que votou a favor para os representantes da SMTU e Manaustrans comparecessem à câmara, disse que a presença do grupo na galeria é um recado da população aos vereadores, mostrando que não está satisfeita com o papel dos parlamentares em relação ao transporte público.

    "A câmara tem que mudar sua visão, tem que mudar o comportamento e ir ao encontro do que as pessoas esperam. As autoridades deveriam estar aqui convocadas, convidadas ou por livre espontânea vontade, para debater com a câmara e com a população as necessidades do transporte coletivo", falou. 

    Ainda na tribuna, Chico Preto disse que os órgãos nem precisavam serem convocados para o debate, pois sabem do seu papel.  O parlamentar destaca que atualmente circulam mais de 300 ônibus com 10 anos de uso, o que é proibido pela a Lei Municipal 1.799/2013, e outros 100 completando uma década em 2019.

    Segundo Chico, o tempo de circulação dos veículos aliado à falta de manutenção adequada têm culminado na exaustão dos coletivos.

    "Eles precisavam comparecer para dizer aos vereadores e a população o que será feito para melhorar o transporte coletivo na cidade. O mínimo é renovar a frota. Não estou falando em ônibus novos, mas em ônibus dentro do prazo. As pessoas estão andando dentro de ônibus com mais de 10 anos, colocando a própria vida em rico", finalizou.

    O vereador Rosivaldo Cordovil, presidente da Comissão de Transportes da CMM, disse que a câmara precisa cobrar dos empresários uma solução eficaz. 

     "A cidade de Manaus precisa ter um transporte melhor. Precisamos cobrar dos empresários ônibus que atendam bem a população. Estamos acompanhando de perto e cobrando diariamente", pontou.

    A reportagem entrou em contato com a SMTU e aguarda um posicionamento 

    Colaborou Daniel Landanzuri e Lucas Sena*

    Leia mais: 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Estrutura do transporte público em Manaus está falida, dizem usuários

    Odor e sujeira nos ônibus de Manaus preocupam passageiros

    Comentários