Fonte: OpenWeather

    Venezuelanos


    1 mil venezuelanos são atendidos em mutirão de cidadania em Manaus

    Na segunda edição, iniciativa apoiada pelo MPF ofereceu serviço de emissão de documentos e atendimentos em saúde

    Divulgação
     

    Manaus - Cerca de mil venezuelanos foram atendidos durante a segunda edição do mutirão de cidadania, realizado na sede do Pronto Atendimento ao Cidadão (PAC) do São José, zona Leste de Manaus A iniciativa, que promoveu atendimentos em saúde e serviço de emissão de documentos, conta com o apoio do Ministério Público Federal (MPF) no Amazonas, foi realizada  no último sábado (25).

    A edição deste ano ocorreu por iniciativa de secretarias estaduais e municipais e do Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (Acnur), após o sucesso da primeira edição, realizada em março do ano passado pelo MPF. O Ministério Público Federal tem empregado medidas de acompanhamento para garantir apoio humanitário aos imigrantes venezuelanos indígenas e não indígenas pelos órgãos públicos na capital amazonense.

    Segundo dados repassados pelo Acnur, coletados junto à Secretaria Estadual de Assistência Social (Seas), durante o mutirão deste sábado, foram realizados 266 agendamentos de solicitação de refúgio, de renovação de solicitação e orientações de solicitação de residências, além de cinco atendimentos de orientação acerca de solicitação de naturalização. Os servidores do Ministério do Trabalho, que também participaram do mutirão, efetuaram 369 atendimentos, incluindo 169 emissões de carteira de trabalho.

    Serviços

    Os serviços de saúde oferecidos pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) aos venezuelanos resultaram em 328 consultas, 377 vacinas aplicadas, 189 exames de pele, 342 receitas atendidas, 156 emissões de cartão do Sistema Único de Saúde (SUS), além de duas testagens rápidas para HIV e uma para sífilis. O Centro de Referência de Assistência Social (Cras) cadastrou 91 famílias no programa Bolsa Família, do governo federal.

    Além dos atendimentos realizados pelos órgãos públicos e pelo Acnur, o mutirão também contou com a participação de entidades da sociedade civil como o Instituto Mana, que realizou palestras e entregou folhetos informativos sobre a violência contra a mulher.

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Mais de mil bebês foram beneficiados com leite materno em 2019, no AM

    Ufam abrem as portas da universidade para comunidade, em Parintins


    Comentários