Fonte: OpenWeather

    Demolição


    Moradores voltam a protestar contra demolição de ponte na Compensa

    De acordo com um morador, durante o ato aconteceu um conflito entre os manifestantes e os agentes da guarda municipal

    De acordo com um morador, durante a manifestação houve conflito entre os moradores e os agentes da guarda municipal | Foto: Izaías Godinho

    Manaus - Na manhã desta segunda-feira (3), cerca de 30 moradores do bairro Compensa, situado na Zona Oeste de Manaus, realizaram uma manifestação na avenida Brasil e protestaram contra a demolição de uma ponte que permite acesso aos residentes da área.

    Na ocasião, os residentes reivindicam a permanência da ponte e afirmam que a demolição vai prejudicar o acesso de 180 famílias. Entretanto, um representante da Casa Civil da Prefeitura de Manaus afirmou que a demolição foi ordenada porque a ponte é provisória e não tem estrutura para o tráfego de veículos de grande porte.

    Os policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) também foram acionados
    Os policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) também foram acionados | Foto: Izaías Godinho

    De acordo com um morador, que pediu para não ter o nome divulgado, durante o ato houve conflito entre os manifestantes e os agentes da guarda municipal.

    “Eles jogaram bomba de gás lacrimogênio e, além disso, agrediam mulheres e crianças sem reagirmos. Essa ponte não pode ser demolida”, afirmou o morador.

    Os policiais da 8ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) também foram acionados. Ao chegarem ao local, uma moradora deu socos em uma das viaturas.

    “Toda ação gera uma reação. Esse tipo de coisa não pode acontecer. Estamos aqui para promover a paz e a ordem”, frisou o policial que não chegou a ordenar prisão à moradora.

    Cerca de 30 moradores protestaram contra a demolição da ponte
    Cerca de 30 moradores protestaram contra a demolição da ponte | Foto: Izaías Godinho

    Resposta

    Em resposta ao Portal Em Tempo, a Prefeitura de Manaus afirmou que iniciou na tarde da última quinta-feira (30) a desmontagem da ponte provisória que serviu de desvio para o fluxo de veículos na avenida Brasil, enquanto durou a obra de reconstrução da ponte em concreto armado da via, entregue no ano passado.

     A Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) também disse que o equipamento desmontável não tem capacidade para trafegabilidade de veículos pesados por longo período e teve sua utilização monitorada pela engenharia de tráfego da prefeitura.

    “Vale destacar que desde o início da obra na ponte da avenida Brasil, em fevereiro do ano passado, foi divulgado que a ponte em questão seria provisória”, salienta trecho da nota.

    A Seminf também afirma que a ponte estava prevista dentro do orçamento da obra e foi orçada em 438 mil e não gera ônus para o município, porque pode ser utilizada em outras obras emergenciais, com a função única de facilitar a trafegabilidade de pessoas e veículos de pequeno porte.

    Em relação à atuação dos guardas municipais, a Prefeitura de Manaus afirmou que visa assegurar o serviço dos operários envolvidos na ação bem como conter os ânimos da população.

    Leia Mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Moradores reclamam de demolição de ponte na avenida Brasil

    Adolescentes roubam carro de motorista de app para executar rival

    Comentários