Fonte: OpenWeather

    Transporte Público


    Moradores do Tarumã fazem manifestação por falta de ônibus

    Alám da falta de ônibus, a iluminação pública é outro problema enfrendado pela comunidade

    As linhas 011 e 005 deixaram de circular dentro das comunidades
    As linhas 011 e 005 deixaram de circular dentro das comunidades | Foto: Raphael Tavares

    Manaus - Moradores das comunidades Cidade das Luzes e Parque dos Índios fecharam, em manifestação, a avenida da Floresta, no Tarumã, Zona Oeste de Manaus. A determinação dos ônibus das linhas 011 e 005 não trafegarem mais nas comunidades teria causado a indignação nos moradores que interditaram a via e atearam fogo em galhos e pedaços de madeiras. 

    O empresário e morador de uma das comunidades, Gênesis Oliveira, de 38 anos, falou que promessas existem, mas nada se cumpre. O ramal da Anaconda, que dá acesso as comunidades fica na escuridão, mesmo tendo postes e refletores que não funcionam. 

    "É uma pouca vergonha, os adolescentes, estudantes, país de família precisam desse ramal já que os ônibus não entram mais e como fica? É uma escuridão, as pessoas ficam com medo de serem assaltadas, é um breu e os bandidos se escondem, cadê a polícia? Cadê o poder público para resolver isso?", relatou Gênesis.

    Moradores interditaram a via e atearam fogo em galhos e pedaços de madeiras
    Moradores interditaram a via e atearam fogo em galhos e pedaços de madeiras | Foto: Raphael Tavares

    Com o tratamento contra o câncer paralisado, a líder comunitária Indiara Lúcia Moraes, de 53 anos, se emocionou ao contará para o Em Tempo que não tem como sair do local sem ser por meio do transporte coletivo e que com isso acaba torturando a frágil saúde que ainda lhe resta.

    "Eu não sei mais o que fazer da minha vida, vivo de ajuda dos comunitários, estou sem trabalhar por conta da doença e o único meio de locomoção que tinha era o ônibus que passava por aqui, agora tenho que andar cerca de cinco quilômetros para tentar ir ao médico, uma senhora de 53 anos, com a saúde fragilidade, você acha digno isso?", questionou Indiara. 

    Um representante de uma das empresas do transporte coletivo que trafega pelo local, e preferiu não ter o nome divulgado, explicou que a ordem de parar de rodar dentro das comunidades partiu da Gestão de Transporte Urbano (IMMU Manaus) antiga SMTU. 

    "Olha, o que as empresas receberam como ordem era parar de trafegar pela região por conta da má condição asfáltica. Os motoristas foram orientados a isso, mas por conta da pressão da comunidade voltamos a circular pelo local", explicou o representante que estava em uma moto. 

    Em nota, o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU) informou que tomou conhecimento do desvio de itinerário por causa da condição da via e aguarda o término dos serviços de recapeamento para o retorno das rotas das linhas 005 e 011 no local. A autarquia encaminhará uma equipe ao local para avaliar a situação.

    Leia Mais 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Rodoviários da Global Green paralisam ônibus na Zona Leste de Manaus

    Reforma em escola deixa alunos sem aulas há 3 meses no Alvorada

    Comentários