Fonte: OpenWeather

    PLANO DUBAI


    Vice-presidente da Fieam é favorável ao 'Plano Dubai'

    "Em nenhum momento foi dito que eles querem acabar com a Zona Franca de Manaus”, afirmou o vice-presidente

    Nelson Azevedo, disse que a implementação do “Plano Dubai” vai conceder força política para a Amazônia Ocidental
    Nelson Azevedo, disse que a implementação do “Plano Dubai” vai conceder força política para a Amazônia Ocidental | Foto: Divulgação

    Manaus - O vice-presidente da Federação das Indústrias do Estado (Fieam), Nelson Azevedo, disse que a implementação do “Plano Dubai”, proposto pelo governo federal, para implementar novas matrizes econômicas na regiao Norte, vai conceder força política para a Amazônia Ocidental. A afirmação foi dada ao Portal Em Tempo, nesta terça-feira (11), ao ser questionado se haveria redução de incentivos fiscais ao Polo Industrial de Manaus, após a implementação do projeto.

    “Nesse plano do Governo Federal, eles são bem claros que vão envolver todos os estados da Amazônia Ocidental, incluindo o Macapá. Em nenhum momento foi dito que eles querem acabar com a Zona Franca de Manaus”, afirmou o vice-presidente acrescentando que o estímulo dos polos econômicos, apresentado pelo “Plano Dubai” vai gerar um faturamento de 25 bilhões dentro de 50 anos.

    O vice-presidente afirmou ainda que é necessário que haja alinhamento nos argumentos do Governo do Amazonas, Suframa e das classes empresariais, em defesa aos incentivos fiscais da Zona Franca. “Não somos uma renúncia fiscal. Precisamos alinhar os argumentos para que tenhamos convencimento técnico e mostrar que a Zona France é um projeto vitorioso e necessita de incentivos que geram, não apenas emprego, mas também desenvolvimento”, afirmou Nelson.

    Leia também:  Plano Dubai para região Norte divide opiniões no Amazonas

    O que é o Plano Dubai 

    Conforme a reportagem da Folha de São Paulo publicada na tarde de segunda-feira (10), o governo de Jair Bolsonaro (PSL) prepara, por meio da Secretaria de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec), um novo projeto que propõe diversificar a matriz econômica da região Norte com agronegócio, turismo e biotecnologia.

    Segundo a reportagem, o projeto foi apelidado pelo titular da Sepec, Carlos da Costa, como “Plano Dubai”, por ser uma referência ao emirado que, no passado, previu o fim de suas reservas de petróleo e gás. O programa pretende estimular cinco polos econômicos: biofármacos, turismo, defesa, mineração e piscicultura.

    Leia Mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!:

    Professores aprovados em concurso protestam em frente à Semed

    'É brincadeira com a ZFM', diz Serafim Corrêa sobre 'Plano Dubai'

    Comentários