Fonte: OpenWeather

    Cursos


    Detentos comemoram primeira fornada do curso de panificação do Compaj

    No primeiro dia de experiência, foram produzidos 125 pães dos tipos francês e caseiro

    O curso de panificação iniciou na última segunda-feira (24) | Foto: Divulgação

    Manaus - A primeira fornada do curso de panificação saiu nesta sexta-feira (28), no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), localizado no Km 8 da rodovia BR-174 (Manaus-Boa Vista). Os internos que participam do projeto “Pão que liberta”, criado este ano pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), comemoraram o resultado da primeira semana de aulas práticas. 

    No primeiro dia de experiência, foram produzidos 125 pães dos tipos francês e caseiro. Quinze internos participaram diretamente de todo processo de fabricação.  

    O diretor do Compaj, Robert Barreto, disse que a primeira fornada de pães representa um marco na história da unidade prisional. “Hoje, pudemos ver que esses internos selecionados são os primeiros de muitos que vão passar pela qualificação e ter uma chance quando retornarem ao convívio em sociedade”, comemorou. 

    O curso de panificação iniciou na última segunda-feira (24), com 60 internos inscritos. Eles terão aulas práticas e teóricas oferecidas por instrutores do Centro de Educação Tecnológica do Amazonas (Cetam). O curso tem duração de 100 horas e está sendo realizado de segunda a sexta-feira, com carga horária de 4 horas/dia.  

    Produção

    O projeto “Pão que liberta” estima a fabricação de 15 mil pães diariamente. Os produtos serão destinados para o consumo dos detentos em todas as unidades prisionais e para o mercado externo. 

    Inauguração

    A panificadora do Compaj foi inaugurada no último dia 10 de junho, pelo governador Wilson Lima e pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro.

    *Com informações da assessoria.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Após chacinas, comissão federal detecta violações em presídio do AM

    Diante de 2 chacinas, Umanizzare afirma que culpa é do Governo do AM


    Comentários