Fonte: OpenWeather

    Pesquisa científica


    Amazonense cria 'vaquinha' para participar de cursos em SP e nos EUA

    Joseana participará de três cursos em São Paulo de biologia celular e de uma competição em Boston

    Joseana entrou para o curso de Biotecnologia na Ufam em 2017 | Foto: Arquivo Pessoal

    Manaus - A estudante amazonense Joseana Comodaro, de 19 anos, lançou no final do mês de junho um perfil em um site de contribuição online com o intuito de arrecadar fundos para participar de uma viagem para São Paulo (SP). 

    Joseana foi selecionada para participar de dois cursos que serão oferecidos na Universidade de São Paulo (USP) e um curso promovido pelo A.C.Camargo Cancer Center, conhecido como Hospital do Câncer. Além disso ela participará de uma competição em Boston, Massachusetts, nos Estados Unidos.

    O motivo de criar a ‘vaquinha online’, de acordo com a estudante, se deu por conta da família não possuir condições financeiras para mantê-la na capital paulista. Os cursos duram um mês.

    “Eu precisei fazer essa arrecadação, pois minha família não tem condições financeiras. Preciso de hospedagem, transporte, comida, materiais de higiene, entre outras coisas do dia-a-dia”, conta.

    Joseana pretende passar um mês estudando em São Paulo.
    Joseana pretende passar um mês estudando em São Paulo. | Foto: Arquivo Pessoal

    Os cursos que Joseana foi selecionada na USP são: Biologia Molecular e Edição Gênica: Conceitos e Metodologias; e IV Curso de Inverno em Microbiologia e Biologia Molecular aplicada. Enquanto no Hospital do Câncer, ela estudará Biologia Celular e Molecular do Câncer. As aulas começam no dia 11 de julho.

    Competição internacional

    Além desses cursos, Joseana irá participar do International Genetically Engineered Machine (iGEM), ou em tradução livre, Competição Internacional de Máquinas Geneticamente Engenheiradas. Onde irá apresentar o projeto chamado ‘DeliveryBots’. A competição acontece dia 31 de outubro a 4 de novembro.

    Joseana com a equipe que irá competir na iGEM 2019, nos Estados Unidos.
    Joseana com a equipe que irá competir na iGEM 2019, nos Estados Unidos. | Foto: Arquivo Pessoal

    O projeto consiste em modificar bactérias para que consigam reconhecer o ambiente de tumores sólidos, onde o acesso do sistema imunológico é deficiente, e fazer com que essas bactérias secretem imunoestimulantes, para ajudar no tratamento de células cancerosas.

    A competição acontece anualmente na cidade Boston, Massachussets, Estados Unidos da América. O projeto é filiado ao Massachussets Institute of Technology – MIT, instituição de renome mundial.

    Conheça a estudante

    A ideia de curso biotecnologia, segundo Joseana, veio desde o ensino médio. “Fui apresentada ao conceito durante as aulas de biologia, um ano mais tarde, conheci a área da genética e foi assim que me apaixonei”.

    Joseana ministrando palestra na Semana de Biologia da UEA, em 2018.
    Joseana ministrando palestra na Semana de Biologia da UEA, em 2018. | Foto: Arquivo Pessoal

    Desde que entrou na Universidade Federal do Amazonas (Ufam), em 2017, Josena já participou de vários congressos e eventos representando a universidade.

    Na edição da iGEM desse mesmo ano, Joseana, juntamente com o grupo de pesquisa no qual faz parte, foi premiada com ‘medalha de prata’ pelo projeto de caracterização e padronização da metodologia CRISPR -  técnica de edição genética simples, barata e precisa.

    Joseana pretende se especializar na área de biologia molecular.
    Joseana pretende se especializar na área de biologia molecular. | Foto: Arquivo Pessoal

    Joseana conta que essa técnica traz muitos benefícios à sociedade. Segundo ela, o evento evidência essa técnica, aumentando a acessibilidade dos cientistas, fazendo com que vários estudos progridam.

    "Atualmente já existe tratamentos para câncer e projetos para tratar bactérias super-resistentes a antibióticos. Futuramente poderemos fazer edição genética para curar doenças hereditárias".

    Em 2018, a estudante participou de uma maratona de biologia sintética chamada BioHack no muncípio São Carlos (SP), onde realizou um mini projeto teórico para biorremediação de antidepressivos em rios. O projeto rendeu ao time o segundo lugar, ganhando medalha de prata.

    Equipe levou medalha de prata na maratona de biologia sintética BioHack em São Carlos (SP).
    Equipe levou medalha de prata na maratona de biologia sintética BioHack em São Carlos (SP). | Foto: Arquivo Pessoal

    A estudante, que pretende se especializar na área de biologia molecular, conta que apesar do futuro do cientista brasileiro ser incerto, ela tem o objetivo de crescer profissionalmente buscando entender como a vida funciona. “Procuro entender a vida, principalmente a partir de microrganismos, seres que estão vivos há muito mais tempo que o surgimento do homem”, conta.

    Doações

    A estudante afirma que o dinheiro arrecadado será usado para fins de hospedagem, transporte, alimentação, higiene básica, roupas de frio, visto que a previsão do tempo durante o período de estadia para São Paulo se encontra com máxima de 23ºC e mínima de 13ºC. Em Boston, a previsão máxima para novembro é de 11ºC e mínima de 3ºC.

    Quem quiser ajudar Joseana, pode acessar o site da 'vaquinha' aqui. 

    http://vaka.me/622465

    Joseana também está aceitando doações via depósito bancário.

    Bradesco

    Joseana Mendes Comodaro

    CPF: 012.777.352-55

    Agência: 2164

    Conta Corrente: 62544-2

    Banco do Brasil

    Agência: 5786-x

    Conta corrente: 5237-x

    Caso queira ajudar a estudante doando roupas ou outra forma de doação, é só entrar em contato pelas redes sociais da estudante, no facebook ou instagram.

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Manaus sedia o 9º Congresso Brasileiro de Micologia

    Estudantes do AM vão representar região Norte em concurso do Google

    Comentários