Fonte: OpenWeather

    Detentos


    Após massacres, visitas em presídios no Amazonas serão agendadas

    O objetivo é melhorar a qualidade do direito de visita

    Visitas aos presos serão permitidas com dia e hora marcados
    Visitas aos presos serão permitidas com dia e hora marcados | Foto: Divulgação/Seap

    Manaus- A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) vai passar a agendar as visitas de familiares de detentos do sistema penitenciário, em Manaus, a partir de uma parceria com a Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), que será oficializada na próxima semana. A Defensoria irá ceder à pasta a tecnologia de agendamentos online já adotada pela instituição, o que permitirá visitas nas unidades prisionais com dia e hora marcados.

    A parceria será colocada em prática a partir da assinatura de um termo de cooperação, prevista para a próxima segunda-feira (8). A iniciativa é resultado de uma reunião entre o secretário da Seap, tenente-coronel Marcus Vinícius de Oliveira Almeida, e o defensor geral, Rafael Barbosa, realizada na manhã desta sexta-feira (05/07), para tratar de medidas de controle e organização nas unidades prisionais do Amazonas, após as mortes ocorridas no final de maio.

    Com a parceria, a Seap terá a sua disposição a tecnologia e os recursos que a Defensoria já usa no agendamento online de seus atendimentos para que as famílias de presos, agora, agendem dia e horário das visitas, o que permitirá melhor organização do sistema, inclusive para a própria segurança dos familiares. A Defensoria também se disponibilizou a auxiliar a secretaria nas visitas, colaborando com sua equipe multidisciplinar, formada por psicólogos e assistentes sociais.

    A parceira tem por objetivo melhorar a qualidade do direito de visita, o que certamente irá contribuir para o incremento no atendimento jurídico e encaminhamento dos custodiados e seus familiares para o serviço de assistência psicossocial.

    Enquanto o sistema de agendamentos de visitas aos presídios não estiver ativo, a Seap informou que as visitas e entrega de materiais de higiene continuam suspensas em quatro unidades prisionais de Manaus. A prorrogação da suspensão por mais 30 dias foi debatida nesta sexta-feira entre o desembargador Sabino Marques, o secretário da Seap, tenente-coronel Vinícius Almeida, o defensor público geral, Rafael Barbosa, e um representante da Pastoral Carcerária.

    Durante a reunião, realizada no Tribunal de Justiça do Amazonas (TJ-AM), o titular da Seap explicou os motivos que levaram o órgão a estender o prazo de suspensão das visitas. Entre as razões, estão a revisão dos procedimentos de segurança, reestruturação da portaria que regulamenta a entrega de materiais de uso pessoal e a implementação dos módulos para agendamento de visitas nas unidades penitenciárias.

    “Não é punição. Estamos preparando o sistema, remodelando a segurança interna para garantir a segurança e a integridade física dos familiares, funcionários e internos do sistema prisional. Com o apoio da Força-Tarefa de Intervenção Penitenciária, do Governo Federal, estamos trabalhando na implantação de medidas para manter a estabilidade de todo o sistema”, explicou o secretário.

    Na ocasião, Vinícius Almeida informou que o banho de sol foi retomado nesta sexta-feira nas quatro unidades prisionais que tiveram ocorrências no mês de maio. São eles: Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj), Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) e Centro de Detenção Provisório de Manaus (CDPM 1).

    “Convidamos o Tribunal de Justiça, a Defensoria Pública e a Pastoral Carcerária para fazer uma visita nas unidades penitenciárias na próxima semana, para verificar a situação”, informou Almeida.

    O assessor espiritual da Pastoral Carcerária, padre Gáston Gabriel Aquino, disse que a visita tem a finalidade de verificar o estado de saúde e a alimentação dos internos.

     “A gente entende que, por enquanto, sejam inviáveis as visitas dos familiares, para garantir a segurança de todos. Mesmo assim, as famílias precisam saber o estado em que se encontram os detentos”, ressaltou.

    No Centro de Detenção Provisório Masculino (CDPM 2) e nas unidades femininas (fechado e provisório), as visitas e entrega de material continuam normais.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Justiça é acionada para reduzir o preço da gasolina em Manaus

    Defensoria Pública divulga resultado de seleção de estagiários autista

    Comentários