Fonte: OpenWeather

    Paralisação


    Servidores do Ipaam paralisam atividades nesta segunda (8)

    Caso as reivindicações não sejam atendidas, os servidores ameaçam uma greve geral para a próxima quarta-feira (10)

    Os servidores cruzaram os braços | Foto: Divulgação

    Manaus - Na manhã desta segunda-feira (8), os servidores do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Ipaam) paralisaram atividades reivindicando a aprovação do plano de carreiras próprio. Segundo eles, os funcionários de nível médio e fundamental ao se aposentar perdem mais de 60% do salário. Os servidores já realizaram uma paralisação na sexta-feira (5).

    Segundo o presidente da Associação dos Servidores do instituto de Proteção Ambiental do Amazonas (Assipaam), Arivam Ribeiro Reis, os trabalhadores estão desde 2017 tentando negociar a aprovação do Plano de Cargos Carreiras e Remuneração – PCCR próprio.

    Servidores em frente a sede do Ipaam.
    Servidores em frente a sede do Ipaam. | Foto: Clemerson de Sales/Ipaam

    Em 2018, por meio de uma emenda do deputado Josué, o PCCR foi incluído na LDO e LOA de 2019, junto com o da Amazonprev e UEA. Somente o plano de carreiras do Ipaam não foi encaminhado pelo Governo do Estado para aprovação na Aleam.

    Em nota, o instituto afirmou que apesar do Governo do Estado ter alegado o limite prudencial desde 2015, nos últimos 3 anos tem dado "reajuste as outras categorias, como a dos policiais civis e militares, professores e quadro da Seduc, da saúde, UEA e Amazonprev".

    Caso não sejam atendidos, os servidores irão deflagrar greve na quarta-feira (10)
    Caso não sejam atendidos, os servidores irão deflagrar greve na quarta-feira (10) | Foto: Clemerson de Sales/Ipaam

    "A nossa luta principal é a valorização dos servidores. Hoje vamos entregar a pauta de reivindicações ao presidente do Ipaam para que tome as providências cabíveis para que ele entregue aos órgãos responsáveis. Caso não haja nenhum posicionamento do Governo do Estado, iremos deflagrar greve na quarta-feira (10)", afirma o presidente Assipaam.

    Além disso, os servidores efetivos estão há cinco anos sem o receber a data-base. A última, segundo Arivam, foi em 2014 e estão há mais de 10 anos sem o cumprimento das progressões funcionais, previsto na Lei 3.510/2010.

    O presidente da associação alega, ainda, que o "governo também não vem pagando as gratificações de curso dos servidores efetivos que tem direito", reiterou.

    Os servidores do IPAAM estão reivindicando:

    Aprovação do PCCR dos servidores com a reposição salarial (datas-bases de 2015/2016/2017/2018 e 2019);

    Cumprimento da Progressão funcional;

    Cumprimento das Gratificações de curso de Especialização, Mestrado e Doutorado;

    Plano de Saúde ou Auxílio saúde;

    Seguro de Vida;

    Adicional de periculosidade e adicional de insalubridade;

    Auxílio alimentação reajustado;

    Melhorias no ambiente de trabalho;

    Realização de concurso público;

    Construção da nova sede do IPAAM.

    Servidores do Ipaam realizam nova paralisação em frente a sede da instituição. | Autor: Clemerson Sales/Ipaam
     

    Governo do Amazonas

    A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Comunicação (Secom) do Governo do Estado do Amazonas na sexta-feira (5) e aguarda o posicionamento

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    22 pessoas são denunciadas por fraudes e crimes ambientais no Amazonas

    Avião faz pouso forçado em Manaus e 38 ocupantes sobrevivem

    Comentários