Fonte: OpenWeather

    Protesto


    Vídeo: manifestantes em itacoatiara fecham estrada e denunciam buracos

    A finalidade era ganhar visibilidade do poder público devido a situação da estrada

     

    Divulgação
     

    Itacoatiara  - Na manhã desta terça-feira (9), um grudo de taxistas, apoiados por caminhoneiros, motoristas e moradores do município de Itacoatiara, distante cerca de 165 quilômetros da capital amazonense, interditaram pacificamente, parte do KM 56, da rodovia AM 010, estrada que liga Manaus a Itacoatiara. 

    De acordo com informações do professor Andrews Castro, de 29 anos, que estava participando da manifestação, a finalidade ação era ganhar visibilidade do poder público devido a situação da estrada. “Todos os dias acontecem acidentes aqui [estrada] e os profissionais que fazem uso da mesma, reclamam dos prejuízos”, afirmou. 

    “Pneus estourados, suspensão do carro estouradas, acidentes entre veículos devidos aos grandes buracos e a falta de sinalização, são a nossa maior preocupação hoje em dia. Todos que precisam dessa estrada estão no prejuízo” disse o professor. 

    Divulgação
     

    A manifestação terminou por volta das 13h30, após um acordo intermediado pelo tenente-coronel Backman, comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar do Amazonas, com os reclamantes. 

    Segundo Andrews, a classe irá reunir nesta quinta-feira (11), às 11h, no prédio da Sede do Governo, no bairro Compensa, Zona Oeste, com o governador Wilson Lima. “Vale lembrar que se nada for feito, a estrada será interditada novamente”, finalizou.

    O Portal Em Tempo procurou a Secretaria de Estado de Infraestrutura (Seinfra), que informou por meio de nota que está em andamento os trabalhos do plano emergencial derecuperação da Rodovia AM-10, que interliga Manaus ao município de Itacoatiara. O Plano, lançado pelo Governo do Amazonas, em junho deste ano,começou no sentido do município de Itacoatiara para Manaus.

    Atualmente as obras estão sendo executadas nos trechos considerados críticos, como no km 250, próximo à ponte “Mamoud Amed”.

    A Seinfra ressaltou que alguns trechos terão que passar por um processo de reciclagem, que consiste na retirada de todo o material ainda existente, que depois é misturado com material apropriado e reaplicado no leito da pista. 

    De acordo com o órgão, mesmo com a operação já em andamento, a secretaria determinou a ida, na manhã desta terça-feira, de uma equipe de engenheiros para vistoriar os trechos mais críticos da rodovia e orientar a empresa responsável pela obra no sentido de que priorize esses locais que estão sendo identificados neste novo levantamento.

    Veja reportagem da TV Em Tempo:

     

    Leia mais: 

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no WhatsApp. Clique aqui!:

    Moradores fazem manifestação contra reintegração de posse em ManausIndignados com a falta de infraestrutura, moradores interditam BR-319


    Comentários