Fonte: OpenWeather

    Ajuda


    Projeto em Manaus atua na ressocialização de dependentes químicos

    Criado em 2013, o "Caminho de Volta" usa a religião como base fundamental na recuperação de pessoas viciadas

    A igreja já foi responsável pela recuperação de diversos dependentes, com seu método alternativo de tratamento, apegado na fé e religião
    A igreja já foi responsável pela recuperação de diversos dependentes, com seu método alternativo de tratamento, apegado na fé e religião | Foto: Reprodução

    Manaus - O Projeto ‘’Caminho de volta’’ surgiu ainda em 2013, buscando ressocializar dependentes químicos. O projeto é apenas um dos muitos realizados na Igreja Batista Renovo, situada no bairro Novo Aleixo, Zona Norte de Manaus, que também tem ações voltadas para interessados em esporte e dança.

    Por ser realizado dentro de uma igreja, a religião é parte fundamental na recuperação dos dependentes químicos do projeto. Apegados na fé, os beneficiários do projeto buscam uma virada na vida, por meio da libertação do vício.

    Em 2016, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a média do consumo de substâncias químicas por pessoa no Brasil chegou a 8,9 litros, superando a média internacional de 6,4 litros por pessoa. 

    Para a OMS, o alcoolismo é uma “doença com componentes físicos e mentais”. Isso porque a dependência, muitas vezes, é puramente psíquica, mas há também componentes fisiológicos envolvidos.

    Em Manaus, estimou-se em 2018 que, pelo menos 2,5 mil pessoas frequentem regularmente os grupos de alcoólicos anônimos. Com reuniões abertas e apoio de assistentes sociais, os grupos de auxílio em Manaus recebem diversas pessoas que querem se livrar do vício.

    Atuando desde 2013 na recuperação dos dependentes, a Igreja Batista Renovo busca devolver saúde aos usuários
    Atuando desde 2013 na recuperação dos dependentes, a Igreja Batista Renovo busca devolver saúde aos usuários | Foto: Reprodução

    O "Caminho de volta"

    Desde o ano 2013 atuando com foco em retirar as pessoas do mundo das dependências químicas, o "Caminho de Volta" usa a fé e a religião dos dependentes para atuar na ressocialização. De acordo com os organizadores do projeto, os princípios religiosos fizeram com que eles não deixassem os dependentes desamparados.

    ''Por sermos uma igreja, não poderíamos negligenciar um dos maiores problemas sociais detectados em nossa comunidade. A droga, legalizada ou não, é uma praga na sociedade contemporânea. É dever da igreja se envolver nesse assunto, cuja omissão perante o avanço do número de usuários de drogas precisa acabar'', defende a organização do projeto.

    Para eles, a religião é a base para a recuperação dos dependentes. ''A Bíblia nos ensina como superar nossas feridas, dependências e complexos. O 'Caminho de Volta' é um programa pensado e criado para nos ajudar a aplicar a graça de Deus descrita na Bíblia. Este programa é baseado nos ensinos de Jesus Cristo. Por isso, é um programa único e muito efetivo em ajudar as pessoas a mudarem pela aplicação da graça de Deus em suas vidas. É perceptível como o espírito de Deus tem usado este programa para transformar literalmente milhares de vidas, onde quer que tenha se instalado'', ressalta a organização.

    O processo

    "Apegados à fé", esse é o principal diferencial do grupo de apoio da Igreja Batista Renovo
    "Apegados à fé", esse é o principal diferencial do grupo de apoio da Igreja Batista Renovo | Foto: Reprodução

    De acordo com a organização, além do apego na fé, a iniciativa tem que partir do dependente. ''Ele precisa querer a cura, a principal parte do processo é a vontade do indivíduo de participar do tratamento. Enquanto o paciente não sente que precisa se tratar, pela saúde dele, pela vida dele, não terá como aderir ao tratamento, que muitos iniciam e depois de uma ou duas semanas desistem. A dependência química é assim. Não é fácil e o número de desistência é muito alto'', enfatiza. 

    Para os idealizadores do projeto, a recusa em participar do tratamento ainda é muito grande, apesar de todos os malefícios que a doença traz. ''A maioria começa o acompanhamento por meio de pressão da família e de amigos, comorbidades clínicas e ordens judiciais, ou quando possuem dificuldade em aderir ao tratamento, pois não se sentem realmente motivados para o mesmo'', destaca. 

    O projeto, ao longo de seis anos, conseguiu ter histórias de recuperação em seu quadro de dependentes. ''Tivemos como nosso maior destaque de recuperação o amigo Jhon, que por mais de 30 anos foi dependente químico e hoje encontra-se focado e limpo no caminho da recuperação'', menciona os organizadores. 

    Para a igreja, o principal foco do ''Caminho de Volta'' é a recuperação e a reintegração. ''Nosso desejo maior é poder contagiar cada um que procure a nós, de uma forma que não queiram mais passar perto da droga. O 'Caminho de Volta' está em atividade há seis anos, recuperando vidas. Infelizmente, vários fatores interferem na adesão por parte dos dependentes, mas o principal é a falta de motivação correta para o tratamento.

    Interessados

    As reuniões de apoio ocorrem todas as quartas, a partir das 19 horas
    As reuniões de apoio ocorrem todas as quartas, a partir das 19 horas | Foto: Reprodução

    Aos que desejarem iniciar tratamento ou conhecer mais sobre a iniciativa do ''Caminho de Volta'', é necessário procurar a sede das reuniões, que fica na avenida Nathan Xavier Albuquerque, no bairro São José, Zona Leste de Manaus.

    As reuniões ocorrem todas as quartas, tendo início às 19 horas. Os interessados também podem procurar mais informações pelos telefones: (92) 991065950 ou (92) 994042789

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!:

    Nova fase da operação Arquimedes mira ex-deputado do Amazonas

    Bairros de Manaus ficarão sem água nesta quarta-feira (10)


    Comentários