Fonte: OpenWeather

    Fiocruz


    Municípios do Amazonas vão fazer parte de estudo da Fiocruz

    O estudo consistirá no mapeamento da situação da doença nessas localidades

    Serão tratados todos os moradores dos domicílios
    Serão tratados todos os moradores dos domicílios | Foto: Divulgação

    Manaus- Os municípios de Santo Antônio do Içá, Tonantins, Fonte Boa, Juruá e São Paulo de Olivença, no Amazonas, foram escolhidos para integrar a pesquisa “Inquérito de Prevalência para Eliminação do Tracoma como Problema de Saúde Pública no Brasil”, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). O estudo consistirá no mapeamento da situação da doença nessas localidades e contará com apoio da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e das secretarias municipais para o encaminhamento de pacientes ao tratamento.

    Conforme o projeto, apresentado na última segunda-feira (8) ao secretário estadual de Saúde, Rodrigo Tobias, na sede da secretaria, além do mapeamento da doença, o estudo vai proporcionar a realização de exames para diagnóstico e tratamento do tracoma. De acordo com Tobias, o projeto será apresentado aos gestores de saúde dos municípios durante a próxima reunião da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), em 29 de julho, para, em seguida, começar nos municípios.

    A medicação para o tratamento será fornecida pelo Ministério da Saúde (MS). No caso de diagnóstico clínico, o tratamento será realizado com azitromicina conforme preconizado pelas normas do MS. Serão tratados todos os moradores dos domicílios onde forem identificados casos de tracoma inflamatório folicular e intenso (TF/TI). Todos os casos identificados de triquíase tracomatosa (TT) serão notificados às secretarias estaduais e municipais de Saúde, que serão responsáveis por encaminhá-los às unidades de referência oftalmológica para avaliação quanto à indicação de tratamento cirúrgico.

    Saiba mais

    O tracoma é uma doença causada pela bactéria intracelular Chlamydia trachomatis, sorotipos A, B, Ba e C. É  uma afecção inflamatória ocular crônica, que, em decorrência de infecções repetidas, produz cicatrizes na conjuntiva palpebral, podendo levar à formação de entrópio (pálpebra com a margem virada para dentro do olho) e triquíase (cílios invertidos tocando o olho).

    As lesões resultantes deste atrito podem levar a alterações na córnea, causando cegueira. É a principal causa de cegueira de origem infecciosa no mundo e responsável por prejuízos visuais em 1,9 milhões de pessoas, das quais 450 mil apresentam cegueira irreversível.

    De acordo com o pesquisador da Fiocruz, Paulo Roberto Borges de Souza Jr., a seleção dos municípios deu-se pelos indicadores sociais e também foi baseada em dados anteriores que apresentaram prevalência da doença municípios com risco epidemiológico e de risco social. São nove estados participando.

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) estabeleceu o ano 2020 para alcançar a meta de eliminação global do tracoma como problema de saúde pública.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Fiocruz seleciona facilitadores para atuarem em curso de atualização

    Conferência Estadual de Saúde do AM terá cobertura do Canal do SUS

    Comentários