Fonte: OpenWeather

    Educação Pública


    Estudantes de Pauini reivindicam volta às aulas em escola estadual

    Em nota, a Seduc-AM informou que o prazo dado à conclusão das manutenções executadas pelo seu Departamento de Infraestrutura (Deinfra) na escola estadual Frei Mário Sabino é de 15 dias

    O protesto reuniu cerca de 50 pessoas e iniciou às 17h e contou com a elevação de cartazes com frases como: “A aula, hoje, é na rua. Só falta o professor” | Foto: Romário Vieira

    O protesto reuniu cerca de 50 pessoas e iniciou às 17h e contou com a elevação de cartazes com frases como: “A aula, hoje, é na rua. Só falta o professor”
    O protesto reuniu cerca de 50 pessoas e iniciou às 17h e contou com a elevação de cartazes com frases como: “A aula, hoje, é na rua. Só falta o professor” | Foto: Romário Vieira

    Pauini - Os estudantes da Escola Estadual Frei Mário Sabino, localizada no munício de Pauini (distante 925 quilômetros de Manaus) realizaram, no último sábado (13), uma manifestação para o retorno às aulas na instituição. Os alunos estão sem aula há aproximadamente 2 meses, por conta de uma reforma na escola.

    O protesto reuniu cerca de 50 pessoas às 17h e contou com alunos portando cartazes com frases como: “A aula, hoje, é na rua. Só falta o professor”.

    De acordo com uma aluna do 3º ano da instituição, que preferiu não revelar a identidade, os alunos esperam que a escola seja entregue no prazo de 15 dias, a contar do dia 10 de julho, estipulado pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc-AM).

    “Por uma hora protestamos aqui na cidade, com a esperança que a escola esteja pronta dentro de 15 dias. Caso a gente não tenha respostas, vamos fazer outra manifestação”, frisou a discente.

    Segundo os discentes, a direção da instituição informou que as atividades seriam paralisadas em um prazo de 20 dias, mas até o momento da denúncia ao EM TEMPO, não tinham obtido respostas das autoridades e da direção da escola sobre a previsão do retorno
    Segundo os discentes, a direção da instituição informou que as atividades seriam paralisadas em um prazo de 20 dias, mas até o momento da denúncia ao EM TEMPO, não tinham obtido respostas das autoridades e da direção da escola sobre a previsão do retorno | Foto: Romário Vieira

    Sobre a paralisação

    Conforme estudantes da Escola Estadual Frei Mário Sabino, as atividades foram interrompidas no último dia 17 de maio, por conta de uma reforma básica do local. Segundo os discentes, a direção da instituição informou que as atividades seriam paralisadas em um prazo de 20 dias, mas até o momento da denúncia ao EM TEMPO, não tinham obtido respostas das autoridades e da direção da escola sobre a previsão do retorno.

    Moradores afirmaram ao EM TEMPO que a Escola Estadual Frei Mário Sabino funcionava há anos em condições precárias. Conforme residentes, a escola não tinha instalações elétricas seguras e nem banheiros em condições de uso, dentre outras precariedades.

    Resposta da Seduc

    Em nota, a Seduc-AM informou que o prazo dado à conclusão das manutenções executadas pelo seu Departamento de Infraestrutura (Deinfra) na escola estadual Frei Mário Sabino é de 15 dias, a contar do dia 10 de julho.

    "As manutenções conforme previsto, devem ser concluídas até o fim de julho e aulas aulas sejam retomadas de imediato", frisou a Seduc em nota.

    Leia Mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Mulher que derrubou padre Marcelo Rossi diz que queria conversar

    Motorista perde controle e micro-ônibus capota no Viver Melhor




    Comentários