Fonte: OpenWeather

    Adoção


    Adolescente é adotado após passar 8 anos em abrigo de Manaus

    A adoção é a quinta realizada durante o projeto "Encontrar Alguém"

    A juíza chegou a se emocionar com a adoção | Foto: Divulgação

    Manaus - Após passar 8 anos no abrigo Aldeias Infantis SOS Brasil, no bairro Alvorada, na Zona Centro-Oeste de Manaus, um adolescente de 14 anos ganhou um lar na última quarta-feira (17). Ele chegou no abrigo com 6 anos.

    A adoção é a quinta realizada no âmbito do projeto Encontrar Alguém, da Coordenadoria da Infância e Juventude do Tribunal de Justiça do Amazonas. As titulares da 27ª e 28ª promotorias de Justiça da Infância e Juventude, Nilda Silva de Souza e Vânia Maria Marinho, que atuaram no processo, comemoram a reinserção familiar, considerada difícil em razão da idade do adolescente.

    Representando o Ministério Público na audiência, a Promotora de Justiça Vânia Marinho lembrou das muitas cobranças recebida do adolescente, que queria muito deixar de ser alguém 'sem família'. "A finalidade do nosso trabalho é o resgate, a reintegração da criança, seja na própria família, seja numa família substituta. O importante é que a família adotante esteja pronta para amar a criança e é isso que estamos presenciando hoje aqui. Então, pra nós, além da felicidade muito grande, a realização do nosso trabalho é o que nos gratifica", destacou.

    A satisfação é a mesma para a Promotora de Justiça Nilda Silva de Souza, que também atuou no processo: "Estamos muito felizes, porque a gente convive com essas crianças e desenvolve afetividade por elas. Então, quando uma criança é encaminhada a uma família, especialmente no caso em questão, porque ele sonhava com isso, a concretização do sonho dele é um sonho que a gente também alcançou".

    Durante a audiência, a coordenadora do Encontrar Alguém, a juíza da Infância e Juventude Rebeca Mendonça de Lima chegou a se emocionar, ao explicar para o adolescente que, conforme determina a lei, com 14 anos de idade, ele tinha direito de se manifestar sobre se aceitava ou não a adoção. Diante da mãe adotiva, o adolescente aceitou a adoção, limitando-se a um breve agradecimento "a Deus, à mãe, ao pai e à tia", que compõem agora a sua nova família.

    "Essa adoção é a quinta, em um ano de existência do projeto, e mostra que todo o esforço para fazer um trabalho de conscientização e divulgação da história dessas crianças e adolescentes tem sido positiva. Estamos muito satisfeitos com o resultado, temos outros casos de adoção tardia em andamento e isso nos mostra que o trabalho vale a pena, que estamos conseguindo sensibilizar as pessoas e colocar essas crianças dentro de uma família", revelou.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Justiça afasta policial que atirou contra adolescente no Amazonas

    Réus do ‘Final de Semana Sangrento’ vão a julgamento nesta terça-feira

    Comentários