Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Justiça expede liminar contra Cooperativa de saúde do AM

    Liminar determina que Sociedade dos Enfermeiros de Urgência e Emergência do Amazonas se retrate de mensagens nas redes sociais sob pena de multa no valor de R$ 50 mil

    Justiça determinou que Coopenure se retrate nas redes sociais, sob pena de multa no valor de R$ 50 mil
    Justiça determinou que Coopenure se retrate nas redes sociais, sob pena de multa no valor de R$ 50 mil | Foto: Divulgação

    Manaus - A juíza plantonista Naira Neila Batista de Oliveira Norte expediu liminar, neste sábado (20), contra e empresa Sociedade dos Enfermeiros de Urgência e Emergência do Amazonas (Coopenure), determinando que a mesma e seus cooperados sejam impedidos de propagar mensagens que “incutam temor social”.

    A liminar também determina que a ré se retrate das mensagens nas redes sociais sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

    Na última quinta-feira (18), antes de entregar os plantões para a nova contratada, a Serviços de Enfermagem e Gestão em Saúde (Segeam), enfermeiros da Coopenure foram orientados a levar tudo o que fosse possível e até apagar identificação de pacientes nas pastas de prontuários. A ação gerou caos nos hospitais e ainda colocou a vida de pacientes em risco.

    Na sexta-feira, conversas vazadas de um grupo de WhatsApp de enfermeiros ligados à Coopenure, mostram que os profissionais atuaram para dificultar o trabalho da equipe da nova empresa que assume o serviço na rede estadual, após ganhar licitação

    No despacho, a juíza reconhece que a Coopenure praticou condutas contrárias à boa transição contratual (destruição de documentos, ocultação de informações, retirada de materiais hospitalares essenciais ao funcionamento da unidade e de propriedade do Estado). E ainda, que proceda com a transição contratual de forma civilizada, pacífica e tranquila, resguardando o direito dos usuários do serviço de saúde.

     “A empresa substituída se esforça para tornar a entrada da novel empresa o mais dificultosa possível, contudo, tal comportamento pode por em risco a vida dos pacientes internados”, diz trecho do despacho.

     A cooperativa, que prestava serviços de enfermagem em unidades da rede estadual de saúde, foi substituída na última sexta-feira (19).

    *Com informações da assessoria

    Leia Mais

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Hospital registra BO e Susam aciona justiça contra cooperativa

    Wilson Lima libera R$ 18,3 milhões a fornecedores de medicamentos

    Comentários