Fonte: OpenWeather

    Iluminação


    Iranduba e Manacapuru sem energia elétrica há mais de 72 horas

    “Tudo vai estar 100% até o final de semana”, garantiu o presidente da Amazonas Energia

    “Antes de mais nada a gente lamenta o ocorrido, não é culpa da empresa, mas somos responsáveis por fazer retornar", declarou Tarcísio
    “Antes de mais nada a gente lamenta o ocorrido, não é culpa da empresa, mas somos responsáveis por fazer retornar", declarou Tarcísio | Foto: Divulgação


    Manaus - “Tudo vai estar 100% até o final de semana”, garantiu o presidente da Amazonas Energia, Tarcísio Rosa, após 72 horas de apagão nos municípios Iranduba e Manacapuru. Na manhã desta segunda-feira (22), oito mergulhadores da concessionária submergiram no rio Negro para verificar o dano nos cabos subaquáticos, para que a distribuidora possa definir estratégias para recuperação. A informação foi divulgada durante coletiva de imprensa, na própria sede da empresa, localizada na avenida Sete de Setembro, bairro Centro, Zona Sul de Manaus.

    De acordo com o presidente da companhia, os novos cabos são adquiridos fora do país. No entanto, 12 grupos geradores foram ativados na Usina Termelétrica (UTE), localizada no município de Iranduba, na Rodovia Manoel Urbano (AM-070). 

    De acordo com o presidente da companhia, os novos cabos são adquiro fora do país
    De acordo com o presidente da companhia, os novos cabos são adquiro fora do país | Foto: Suzana Martins/Em Tempo

    A causa da interrupção foi identificada no sábado (20), em um cabo subaquático submerso a 50 metros no rio Negro, próximo a ponte Jornalista Phelippe Daou. Tarcísio Rosa comentou que o prazo para volta do fornecimento da energia é até o final de semana e citou que o objetivo no momento é colocar a usina termoelétrica funcionando, independente dos trabalhos com os cabos. “Tudo vai estar 100% até o final de semana”, garantiu.

    Nesse domingo (21), 15 grupos geradores foram transferidos para a (UTE) de Flores, totalizando 27 grupos geradores em operação. Um grupo gerador foi enviado ao hospital de Iranduba e outro ao Hospital de Manacapuru, que também foi atingido com a falta de energia elétrica.

    “A recolocação do cabo vai demorar mais tempo, para isso queremos a usina funcionado para que a população não seja dependente do tempo da correção do defeito nos cabos de Iranduba”, afirmou Tarcísio. 

    Ainda segundo ele, os cabos não são para ficar dando problemas consecutivos e as equipes estão trabalhando 24 horas para solucionar o problema, e que lamenta o que aconteceu. 

    “Antes de mais nada, a gente lamenta o ocorrido. Não é culpa da empresa, mas somos responsáveis por fazer retornar. A providência imediata foi contratar uma empresa para instalar 60 Mega Walts em Iranduba, com capacidade para atender as duas cidades [Iranduba e Manacapuru]. São mais de 36 mil clientes e mais de 100 mil pessoas que dependem de nós. E a nossa prioridade é colocar a usina para funcionar”.

    Manifestação

    Na ocasião, manifestantes furiosos queimaram pneus e montaram barricada
    Na ocasião, manifestantes furiosos queimaram pneus e montaram barricada | Foto: Divulgação

    Ainda no domingo (21), moradores do Distrito de Cacau Pirêra e Iranduba se reuniram e fecharam a estrada AM 070 em manifestação contra empresa Amazonas Energia, por falta de energia na comunidade. Durante o protesto, manifestantes furiosos queimaram pneus e montaram barricada para dificultar a passagem de motoristas. 

    Prejuízos 

    A empresa informou que um documento está sendo preparado e deve ser apresentado à Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL). Por meio dele, moradores que tiveram prejuízos devem ser ressarcidos.

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais: 
    Comentários