Fonte: OpenWeather

    Saneamento básico


    Denúncia: moradores são contra construção de ETE no Educandos

    Eles denunciam que o mau cheiro e a emissão de gases tóxicos prejudicam a saúde de todos. Empresa Águas de Manaus diz que a obra da Estação de Tratamento de Esgotos está regularizada e segue todos os critérios previstos na legislação do município

    Moradores alegam estares sendo prejudicados pela construção da estação de esgoto | Foto: Leonardo Mota

    Manaus - Na manhã desta sexta-feira (26), moradores do bairro Educandos, Zona Sul de Manaus, se concentraram nas proximidades da construção de trinta tanques da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE), localizada na rua Boulevard Sá Peixoto, às margens do rio Negro para reivindicar que a construção causará problemas à saúde da população da região. O grupo, ainda, apontou supostas irregularidades, como, por exemplo, o desrespeito à distância mínima de 500 metros que a obra deveria ter das residências.

    Obras visam a construção de 30 tanques para tratamento da rede de esgoto
    Obras visam a construção de 30 tanques para tratamento da rede de esgoto | Foto: Leonardo Mota

    A concentração foi organizada pelo ex-deputado estadual Erasmo Amazonas. Ele conta que busca reunir todos os moradores do entorno da estação, que não são os únicos prejudicados, como também toda a capital amazonense, no quesito histórico e turístico .

    Ex-deputado estadual Erasmo Amazonas mora ao lado da construção da estação
    Ex-deputado estadual Erasmo Amazonas mora ao lado da construção da estação | Foto: Leonardo Mota

    “Na questão histórica, a rua leva esse nome porque em francês a palavra ‘boulevard" remete a uma avenida, que é completamente arborizada. Essa rua, por ser a mais antiga do Educandos, foi povoada por idosos. Com essa estação, além do odor do esgoto, a emissão de gases tóxicos prejudica principalmente a saúde esses moradores”, ressaltou Erasmo.

    Além disso, o mau cheiro prejudicou também o empreendimento da Albalina Oliveira, de 62 anos, que fornecia refeições, como café da manhã e almoço, para os moradores da comunidade e de bairros adjacentes. 

    Comerciante Albalina Oliveira
    Comerciante Albalina Oliveira | Foto: Leonardo Mota

    “Eu perdi meus clientes todos porque era um fedor insuportável. Não tinha quem aguentasse esse cheiro na hora da refeição. Não sou aposentada, então enfrentei muitas dificuldades. Até hoje meus antigos clientes me perguntam se eu voltarei a fornecer comida”, revelou Albalina.

    A professora do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (Ufam), Adoréa Rebello Albuquerque, visitou o local e orientou os moradores, que não basta apenas reunir assinaturas e levar aos órgãos públicos. Segundo ela, é preciso acrescentar, à pauta de reivindicação, dados para comprovar que as construções prejudicam todos os moradores.

    Professora de Geografia Adoréa Albuquerque
    Professora de Geografia Adoréa Albuquerque | Foto: Leonardo Mota

    “Não é uma tarefa fácil, uma vez que já tem uma pré-instalação da obras por um repasse de recursos. Venho um pouco construindo essa luta ambiental, principalmente pela manutenção do recurso hídrico em Manaus. Há a presença de problemas sim, como, por exemplo, o processo erosivo do Teatro Usina Chaminé nas proximidades, a sobrecarga das carretas, entre outros”, ressaltou a professora. 

    Alternativas

    Erasmo ressalta que os moradores não pretendem prejudicar ninguém, e que estão apenas reivindicando melhores condições para o bairro Educandos. O grupo ainda sugere alternativas para construir uma área de lazer no lugar onde a estação está sendo construída.

    Moradores reivindicam espaço para recreação e lazer no Educandos
    Moradores reivindicam espaço para recreação e lazer no Educandos | Foto: Leonardo Mota

    “O governo pode manter a estação de pré-condicionamento. Aproveitar o emissário, que já existe, e estendê-lo para uma área obsoleta [fora de uso], que atualmente é subutilizada com uma estação de caminhões, que não preenche demais pela quantidade. Nesse caso, é um estacionamento que tem três vezes mais do que esse espaço. Construir um local recreativo [de lazer] para os moradores seria uma ótima ideia e todos saem ganhando”, ressaltou Erasmo.

    Águas de Manaus

    Em nota, a concessionária afirmou que está apenas dando suporte técnico às ações do Governo do Estado, já que no local onde a ETE está sendo construída também funciona a estação de Pré-Condicionamento de Esgoto (EPC) da empresa.

    "A obra de construção da ETE está sendo executada pelo Programa Social e Ambiental dos Igarapés de Manaus (Prosamim), que é de responsabilidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento da Região Metropolitana de Manaus (SRMM) e da Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE)", ressaltou a concessionária.

    A estação fica localizada na rua Boulevard Sá Peixoto
    A estação fica localizada na rua Boulevard Sá Peixoto | Foto: Leonardo Mota

    Segundo a Águas de Manaus, o bairro possui rede de coleta e uma unidade de tratamento de esgoto. "A estrutura, inclusive, segue operando normalmente, mesmo com as obras de ampliação da estação do local. Apenas os moradores que estão interligados às redes de coleta e tratamento de efluentes da concessionária pagam a taxa de esgoto", justificou.

    Ainda segundo a nova enviada à reportagem, a empresa ressalta que todas as tarifas cobradas são regulamentadas pela Agência Reguladora dos Serviços Públicos Delegados do Município de Manaus (Ageman). "O esgoto coletado pela Águas de Manaus passa por um rigoroso tratamento antes de ser devolvido para o meio ambiente com grau de pureza superior a 95%".

    A concessionária informa que caso algum morador deseje solicitar serviços, tirar dúvidas ou registar ocorrências que necessitem de intervenção da concessionária deve procurar um de nossos canais oficiais de relacionamento com o cliente: SAC 0800-092-0195, Whatsapp 98264-0406, site aguasdemanaus.com.br, aplicativo Águas APP ou nos pontos físicos nos PAC´s e loja central da rua Leonardo Malcher.

    Estação de Tratamento de Esgoto 

    O Portal Em Tempo procurou a SRMM, que informou, por meio da assessoria, ter realizado a sensibilização educativa com os moradores sobre a construção da estação de tratamento.

    A secretaria ainda informou que não foram utilizados produtos químicos na construção e no tratamento do esgoto. "O tratamento que será realizado pela ETE é um dos mais modernos que existe. Esse tratamento ocorre através de gradeamentos e a movimentação dos efluentes de esgoto", salientou a SRMM.

    Segundo a SRMM, não estão sendo usados produtos tóxicos à saúde dos moradores
    Segundo a SRMM, não estão sendo usados produtos tóxicos à saúde dos moradores | Foto: Leonardo Mota

    Segundo a secretaria, o projeto de construção da ETE segue a legislação ambiental vigente, que foi toda implantada de acordo com o Plano de Controle Ambiental (PCA) e pelo Sistema de Gestão Socioambiental (SGSA), visando minimizar os impactos ambientais. "O PCA é um plano gerencial para o monitoramento das atividades, contendo todas as diretrizes ambientais a serem seguidas, durante a implantação até a execução final do projeto."

    O comunicado ainda diz que o objetivo geral do PCA é operacionalizar através de um sistema de Gestão Ambiental e assegurar que a ETE Educandos seja construída e opere em condições de segurança evitando danos ambientais as áreas de trabalho, assim como no seu entorno e as comunidades próximas. 

    Edição: Isac Sharlon

    Leia mais:

    Receba as principais notícias do Portal Em Tempo direto no Whatsapp. Clique aqui!

    Estação de esgoto próxima a casas é alvo de denúncia no Educandos

    Vítimas de incêndio em Manaus recebem ventiladores e botijas de gás

    Comentários