Fonte: OpenWeather

    Tráfico Humano


    Relatório aponta que 71% de vítimas do tráfico humano são mulheres

    O relatório global sobre o tráfico de pessoas elaborado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes aponta que 71% das vítimas de tráfico humano são mulheres e meninas.

    Defensora Pública Pollyana Vieira discursa na abertura da campanha Coração Azul, no Largo São Sebastião, em Manaus
    Defensora Pública Pollyana Vieira discursa na abertura da campanha Coração Azul, no Largo São Sebastião, em Manaus | Foto: Divulgação

    Manaus - O relatório global sobre o tráfico de pessoas elaborado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crimes aponta que 71% das vítimas de tráfico humano são mulheres e meninas.

    O alerta sobre a gravidade desses dados é da defensora pública Pollyana Vieira, coordenadora do Núcleo de Defesa da Mulher da Defensoria Pública do Estado do Amazonas (DPE-AM), que participa da campanha Coração Azul, de combate ao tráfico de pessoas, promovida no Amazonas pela Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc).

    A maioria das mulheres e meninas é traficada para casamento ou escravidão sexual, enquanto os homens são traficados para fins de trabalho forçado. Além disso, o relatório destaca que quase um terço das vítimas em todo o mundo são crianças.

    Defensora Pollyana Vieira

    A defensora Pollyana Vieira comentou os dados ao discursar na abertura da campanha Coração Azul, realizada no Largo São Sebastião, Centro de Manaus, na tarde de terça-feira, 30 de julho, Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas.

    "

    “Me preocupou muito ver esses dados. Mas não temos que trabalhar só com as consequências do tráfico de pessoas, temos que atuar na prevenção, ver o que está levando a esse número tão grande de vítimas”, ressaltou a defensora Pollyana Vieira, ao discursar na abertura da campanha Coração Azul, realizada no Largo São Sebastião, Centro de Manaus, na tarde de terça-feira, 30 de julho, Dia Mundial de Enfrentamento ao Tráfico de Pessoas. "

    Pollyana Vieira, Defensora Pública no Amazonas

    Defensor Roger Moreira

    Para o defensor Roger Moreira, responsável pela Defensoria Pública Especializada na Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, a importância da campanha Coração Azul é dar visibilidade a essa questão tão grave do tráfico de pessoas. “A Defensoria pode atuar como rede. Dentro dessa grande rede de enfrentamento ao tráfico de pessoas, a Defensoria tem o acesso aos vulneráveis, pessoas que muitas vezes não têm condições de pagar um advogado, que vão a uma delegacia mas não sabem quais são seus direitos. Então, a Defensoria entra nesse momento, de fazer esse link com os outros órgãos de proteção, dentro e fora do país, para localizar e até resgatar essa vítima”, explicou.

    Estatística

    De acordo com dados da Polícia Federal, nos três últimos anos, foram registrados quatro inquéritos sobre tráfico humano no Amazonas.

    A secretária da Sejusc reforça a necessidade de denúncia para receber um atendimento especializado

    Leia mais:

    Tráfico de Pessoas: conheça relatos de um crime silencioso no Amazonas

    Comentários