Fonte: OpenWeather

    Prestação de Contas


    Vídeo: cirurgiões pretendem paralisação e Susam indica pagamentos

    Somente este ano, o Icea já recebeu aproximadamente R$ 25,1 milhões, o que inclui duas parcelas de 2018

    Assista a reportagem | Autor: Juliano Couto/ TV Em Tempo

    O Instituto de Cirurgiões do Estado do Amazonas (Icea) recebeu do atual governo as competências de setembro e dezembro de 2018 do contrato que mantém com a  Susam para  a prestação de serviços em unidades de saúde da rede estadual na capital e ainda as competências de setembro e outubro de um contrato na UPA de Tabatinga. Veja as imagens no fim da matéria. 

    Conforme o Portal da Transparência, em fevereiro de 2019, foi paga a competência de setembro de 2018 dividida em duas parcelas, uma de R$ 2.783.692,00, paga no dia 1º/02/2019, e outra de R$ 1.193.010,85 efetuada em 08/02/2019.  

    Em 25 de abril de 2019 foram pagos R$ 4.101.879,20 referentes  à competência de dezembro de 2018.

    O Governo do Estado ainda pagou ao Icea duas competências do ano passado referentes a serviços prestados na Upa Tabatinga. A competência de outubro foi paga em duas parcelas – em 15 de fevereiro de 2019 foram pagos R$ 62.775,00 e mais R$ 143.336,25. Já a competência de setembro, no valor de R$ 199.462,50, saiu em 17 de abril de 2019.

    Um novo pagamento referente ao contrato maior da Susam está previsto para os próximos dias, conforme cronograma de desembolso da Secretaria de Estado da Fazenda (Sefaz). O valor apto é de aproximadamente R$ 4 milhões, referente aos serviços realizados em maio, cuja empresa deu entrada com a nota na Susam em 14 junho, portanto está no prazo previsto no contrato, que é de  3 meses para justificar quebra contratual.

    Em 2019, as 17 empresas médicas que prestam serviços ao Estado já receberam cerca de R$ 234 milhões em pagamentos, conforme o portal da Transparência. 

    Fonte: Portal da Transparência http://www.transparenciafiscal.am.gov.br

    *Com informações da assessoria 
    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Juliano Couto/ TV Em Tempo
     


    Comentários