Fonte: OpenWeather

    Atendimento inclusivo


    Funcionários do HPS 28 de Agosto recebem curso de libras

    Médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais iniciam nesta terça-feira (06) uma capacitação para os atendimentos de pessoas surdas

    Manaus - Pacientes surdos receberão atendimento em libras no Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto. Graças a uma parceria entre o hospital e a Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência (Seped), médicos, enfermeiros, fisioterapeutas, psicólogos e assistentes sociais iniciam nesta terça-feira (06) uma capacitação para os atendimentos de pessoas surdas.

    A professora Roberta Spener foi disponibilizada pela Seped e vai atuar em conjunto com uma intérprete. Roberta é surda, se formou em pedagogia e tem pós-graduação em libras. Ao todo serão 40 horas de aulas presenciais ministradas para os funcionários de um dos maiores prontos-socorros da capital do Amazonas.

    O diretor da unidade, Eduardo Mesquita, disse que identificou a necessidade de atendimento para a pessoa surda, principalmente pensando nos casos de urgência e emergência em que se precisa de um diagnóstico rápido. Ao chegar ao hospital, o paciente surdo enfrenta dificuldades na comunicação. Os obstáculos vão desde ouvir o painel da recepção até a descrição dos sintomas ao médico.

    “A gente sabe a dificuldade que tem no atendimento com o paciente surdo. Tanto pela parte de quem é ouvinte, no caso dos profissionais de saúde, quanto na parte do próprio surdo se expressar para o ouvinte”, disse o diretor.

    A parceria com a Seped se repetiu há duas semanas, quando uma ação coordenada entre os órgãos do Governo do Estado permitiu que o Hospital e Pronto-Socorro (HPS) 28 de Agosto recebesse 24 cadeiras de rodas para uso dos pacientes. 

    “Eu procurei a Seped em busca dessa parceria e o resultado das reuniões foi a doação daquelas cadeiras de rodas, que saiu há pouco tempo a notícia. E a gente conseguiu finalmente colocar para iniciar esse projeto de libras aqui dentro do 28 de Agosto”, disse o diretor.

    Dados

    A deficiência auditiva afeta cerca de 466 milhões de pessoas no mundo, o equivalente a, aproximadamente, 5% da população mundial, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). No Brasil, 9,8 milhões de brasileiros possuem deficiência auditiva, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

    *Com informações da assessoria

    Comentários