Fonte: OpenWeather

    Inclusão


    Comunidade ribeirinha recebe primeira escola com acessibilidade

    Além dela, as escolas Figueiredo Pimentel, da comunidade Lindo Amanhecer, e Santo Antônio, do Monte Sinai, também passaram por reformas e ganharam poço artesiano

    A escola Estrela da Manhã ganhou uma nova sala de aula e passou a ter capacidade para atender mais de 80 alunos | Foto: Altemar Alcântara / Semcom

    Manaus - A Prefeitura de Manaus entregou nesta quinta-feira (22), a primeira unidade de ensino com acessibilidade da zona ribeirinha, no rio Negro (a 70 quilômetros da capital). A escola municipal Estrela da Manhã, localizada na comunidade Nova Canaã, foi reformada e ampliada e ganhou uma rampa de acesso para atender alunos cadeirantes e com dificuldade de locomoção. 

    Além dela, as escolas Figueiredo Pimentel, da comunidade Lindo Amanhecer, e Santo Antônio, do Monte Sinai, também passaram por reformas e ganharam poço artesiano. As três unidades vão beneficiar ao menos 200 alunos. 

    A escola Estrela da Manhã ganhou uma nova sala de aula e passou a ter capacidade para atender mais de 80 alunos, enquanto a escola Figueiredo Pimentel recebeu um poço tubular, uma estrutura da caixa d’água e abrigo para o poço, além de pintura. A unidade de ensino conta com 27 alunos, da educação infantil ao 5º ano do ensino fundamental.

    Já a unidade do Santo Antônio passou por uma reforma e pintura geral, além de receber um poço artesiano. Na escola são atendidos 52 alunos, nas modalidades de educação infantil e do 1º ao 9º ano do ensino fundamental. 

    “ É esse olhar de parceria e de respeito que nós vemos todos os dias na gestão do prefeito e isso possibilita que os vereadores, que representam a cidade, levem até o Executivo as necessidades das comunidades, como fez a vereadora Professora Jacqueline”, comentou titular da Secretaria da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), Conceição Sampaio.

    A construção dos poços artesianos foi realizada por meio da emenda parlamentar da vereadora e presidente da Comissão de Educação da Câmara Municipal de Manaus (CMM), Professora Jacqueline, o que proporcionará uma qualidade de vida melhor aos alunos e à comunidade local. 

    “A gente tem a preocupação em conhecer as necessidades da população e os moradores das comunidades mais distantes ainda bebem água do rio e nós precisamos proporcionar a essas pessoas o mínimo de dignidade. Com a construção desses poços, mais de 40 famílias serão beneficiadas, espero que eles valorizem e cuidem desse poço, que é para eles", declarou a vereadora. 

    Acessibilidade 

    A Prefeitura de Manaus lançou, em dezembro de 2018, o “Programa Semed Escola Acessível e Segura”, que tem o intuito de mapear toda a situação estrutural da rede municipal de ensino, promover um planejamento de execução de obras de acessibilidade e segurança.

    Até o ano passado, 168 escolas da rede municipal de Manaus, que receberam o recurso do Programa Dinheiro Direto na Escola - Escola Acessível (PDDE – Escola Acessível), tiveram projeto desenvolvido e acompanhamento pelo Departamento de Engenharia do órgão. Para este ano, estão previstas mais 21 escolas e em 2020 outras 15.   

    O programa atendeu as necessidades do aluno cadeirante Railson Gomes Barros, 16, e construiu rampas de acessibilidades e uma ponte que facilitou a ida do estudante à escola.

    "É um privilégio para toda a comunidade do Nova Canaã do Aruaú, porque agora o Railson vai poder ir todos os dias para escola sem dificuldade. O prefeito Arthur Neto esteve aqui na comunidade e prometeu que tornaria essa escola acessível e hoje estamos recebendo a obra pronta e nós estamos muito feliz”, declarou a líder comunitária, Rosangela Barros.

    *Com informações da assessoria 

    Comentários