Fonte: OpenWeather

    Cursos


    Prefeitura certifica moradores do Tupé para elevar potencial turístico

    Os cursos foram oferecidos visando elevar o potencial econômico, turístico e sustentável das comunidades Agrovila, Colônia Central, Julião, Livramento, São João do Tupé e Tatulândia

    Um total de 23 comunitários foram certificados com os cursos “Interpretação Ambiental e Monitoramento de Trilhas”, “Sinalização Turística de Trilhas” e "Turismo e Boas Práticas Sustentáveis" | Foto: Divulgação

    Manaus - Moradores das seis comunidades que integram a Reserva de Desenvolvimento Sustentável (RDS) do Tupé receberam certificação em cursos de capacitação oferecidos pela Prefeitura de Manaus, nesta sexta-feira (23), durante o primeiro dia de programação do II Festival do Sauim-de-Coleira, na comunidade Julião.

    Um total de 23 comunitários foram certificados com os cursos “Interpretação Ambiental e Monitoramento de Trilhas”, “Sinalização Turística de Trilhas” e "Turismo e Boas Práticas Sustentáveis", que juntos somaram 60 horas de capacitação coordenadas pela Escola de Serviço Público Municipal e Inclusão Socioeducacional (Espi), vinculada à Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), em parceria com a Secretaria Municipal Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semmas), gestora da região.

    Os cursos foram oferecidos visando elevar o potencial econômico, turístico e sustentável das comunidades Agrovila, Colônia Central, Julião, Livramento, São João do Tupé e Tatulândia, de acordo com a diretora do Departamento de Educação e Aperfeiçoamento (Deap) da Espi/Semad, Jeânia Bezerra.

    "A missão inicial da Espi/Semad era capacitar somente os servidores da Prefeitura de Manaus, mas com a gestão do prefeito Arthur Neto esse leque de atendimento se ampliou, integrando agentes públicos e políticos, entres eles os comunitários do Tupé, que são ligados à Semmas", destacou.

    Para o diretor de Mudanças Climáticas e Áreas Protegidas da Semmas, Márcio Bentes, as capacitações aconteceram em um momento de conscientização ambiental, em que o país e o mundo discutem as questões da Amazônia. "Ofertar cursos de base comunitária é despertar nos moradores  da região a importância em preservar o meio ambiente, além de apresentar formas de usar as riquezas naturais em prol do desenvolvimento local. O turismo é a vocação da RDS do Tupé e muitas pessoas já sabem disso, só precisamos criar instrumentos, nos desenvolvermos ainda mais", ressaltou.

    Sinalização

    Os resultados das capacitações já começaram a aparecer nas comunidades. Ruas e trilhas foram sinalizadas para o receptivo dos turistas, segundo o morador da comunidade Agrovila e participante do curso, Natan Santos.

    "Nos últimos dias estamos enfrentando grandes problemas com as queimadas e a conscientização tem sido o principal foco em que temos trabalhado. Já colocamos em prática o que aprendemos no curso, sinalizando a comunidade e nossa recepção para receber visitantes, sempre buscando mostrar o cuidado que temos com a nossa comunidade", disse. 

    Moradora da comunidade São João do Tupé, Renilda Santos afirma que irá repassar aos moradores da sua comunidade tudo o que aprendeu. "Quero ser uma multiplicadora desse conhecimento. Como tenho uma visão de apoiar os jovens, os cursos foram a maneira que encontrei para ajudá-los. Meu pensamento é voltado para o desenvolvimento do turismo, principalmente na questão socioeconômica da comunidade. A capacitação veio agregar a questão do turismo como fonte de renda para quem deseja trabalhar na área", pontuou.

    *Com informações da assessoria 

    Comentários