Fonte: OpenWeather

    Doação


    Pacientes da FCecon recebem doação de aparelho para fala

    Essa é a primeira vez que pacientes da Fundação recebem doação deste tipo de equipamento

    A eletrolaringe é um aparelho para pacientes que passaram pela laringectomia total | Foto:

    Manaus- Ao passar pelo tratamento de câncer é normalmente doloroso e um desafio para o paciente, tanto por questões físicas quanto emocionais. Em alguns casos, o desafio pode significar a perda de uma simples, mas importante ação: a fala. Pacientes da Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado do Amazonas (FCecon) receberam, nesta segunda-feira, (26), um aparelho que os ajudará a voltar a se comunicarem verbalmente. Essa é a primeira vez que pacientes da Fundação recebem doação deste tipo de equipamento.

    A eletrolaringe ou laringe eletrônica é um aparelho para pacientes que passaram pela laringectomia total, que é a retirada de toda a região da laringe, segundo o cirurgião de cabeça e pescoço e gerente da especialidade na FCecon, Felipe Jezini III. O órgão é responsável pela fala e pelo comando da deglutição.

    Passa por esse tipo de procedimento quem adquire câncer de laringe, tipo de neoplasia mais comum em “fumantes inveterados”, aqueles que fumam em quantidade bastante elevada. Segundo as últimas estimativas do Instituto Nacional do Câncer (Inca), eram esperados 80 novos casos de câncer de laringe para homens e 20 para mulheres no Amazonas, em 2018.

    Tratamento

    Há vários tipos de tratamento para esses pacientes, dependendo do tamanho do tumor. A radioterapia, por exemplo, é indicada para tumores iniciais e a qualidade vocal fica praticamente íntegra.

    Já a laringectomia é para os casos mais graves. “Quando é um tumor bastante avançado, que praticamente já comprometeu toda a estrutura da laringe, ali você não tem mais como preservar aquele órgão, que já foi todo destruído pelo câncer. Então você tem que fazer a retirada completa da laringe para que o paciente tenha mais chances de cura”, explica Felipe Jezini III.

    Sequelas e reabilitação

    Uma das sequelas da laringectomia total é a perda da voz, onde o paciente não consegue mais se comunicar verbalmente. A laringe eletrônica é uma das alternativas de reabilitação trabalhadas pelos fonoaudiólogos e também na FCecon.

    Por meio de sessões e treinamentos com os profissionais da Fonoaudiologia, o paciente começa a reabilitação com o aparelho e tem a possibilidade de voltar a se comunicar, obtendo uma boa qualidade vocal, segundo o gerente da FCecon.

    Doação

    Nesta segunda-feira, (26), quatro pacientes da FCecon receberam a laringe eletrônica, que foi doada pela Associação Brasileira de Câncer de Boca e Garganta (ACBG). A ação é feita por meio de uma parceria entre a equipe de Cabeça e Pescoço e fonoaudiólogos da Fundação.

    A FCecon é um dos vários centros de referência em tratamento de câncer que recebeu as laringes eletrônicas para doação. Ao todo, 350 eletrolaringes foram entregues em todo o Brasil. O equipamento é voltado a pacientes atendidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e considerados em vulnerabilidade social.

    A laringe eletrônica entregue aos quatro pacientes é móvel, podendo ser retirada para o banho. O aparelho é carregado via USB e também acompanha pilhas recarregáveis.

    Emocional

    A possibilidade de retomada da fala não é só uma questão física, mas também emocional, na avaliação da fonoaudióloga da FCecon, Márcia Pastor. “O aparelho proporciona uma alternativa de retomar a função de falar, de ter voz, perdida com a cirurgia. A falta da voz pode gerar frustração pela incapacidade de se comunicar, isolamento social, perda da qualidade de vida e redução da autoestima”, afirma.

    Além do uso da laringe eletrônica, os pacientes da FCecon também fazem diversos exercícios próprios durante a reabilitação.

    *Com informações da assessoria 

    Comentários