Fonte: OpenWeather

    Reordenação


    Vídeo: venezuelanos são retirados da rodoviária para reordenação

    As moradias improvisadas no complexo da rodoviária, será substituídos por novas tendas

     

    Entidades municipais, estaduais e federais atuaram em conjunto para reorganização dos venezuelanos
    Entidades municipais, estaduais e federais atuaram em conjunto para reorganização dos venezuelanos | Foto: Jhonata Lobato / Em Tempo

    Manaus - Uma ação envolvendo vários órgãos estaduais e municipais retirou, na noite desta terça-feira (27),  cerca de 536 venezuelanos abrigados do Complexo da Rodoviária de Manaus para reordená-las  posteriormente. O trabalho conjunto visa a retirada de lixo e  desmanche das tendas improvisadas no local.

    A secretária adjunta da Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc),  Edmara Castro, avaliou como ordenado e tranquilo, o trabalho dos órgãos junto aos imigrantes.

    Os venezuelanos ficarão abrigados na arena Amadeu Teixeira, por três dias, até que as novas tendas fiquem prontas
    Os venezuelanos ficarão abrigados na arena Amadeu Teixeira, por três dias, até que as novas tendas fiquem prontas | Foto: Jhonata Lobato / Em Tempo

    "Nosso trabalho é conscientizar as pessoas que se abrigam no local, para que possam aguardar na Arena Amadeu Teixeira, para que possamos montar as novas estruturas de tendas, para que enfim eles retornem para um ambiente mais harmonioso tanto para eles, como para a cidade", disse a Secretária Adjunta.

    Nova moradia

    Os venezuelanos ficarão abrigados por três dias na arena Amadeu Teixeira, localizado na Rua Loris Cordovil, também no bairro Flores, onde continuarão recebendo suporte das entidades. Após a espera, eles serão realocados no complexo que terá uma estrutura de albergamento, que consiste em tendas e overlays (contêineres) a serem usadas para atendimento dos refugiados.

    As famílias desmancharam as tendas, organizaram os pertences e seguiram para o abrigo provisório na arena
    As famílias desmancharam as tendas, organizaram os pertences e seguiram para o abrigo provisório na arena | Foto: Jhonata Lobato / Em Tempo

    Para a abordagem dos moradores, soldados do Exército Brasileiro, participaram atuando com conversas, para amenizar os ânimos daqueles que ainda estavam resistentes a operação. O Coronel Ademar, ressaltou que a ação conjunta continuará para o melhor resultado da operação.

    "Nosso trabalho aqui é através do diálogo, queremos conscientizar esses moradores que viver numa condição como essa, não é digna. E podemos auxiliar nesse reordenamento para que eles possam viver melhor", completou o Coronel.

    Muito lixo foi recolhido do local pelos agentes de limpeza publica
    Muito lixo foi recolhido do local pelos agentes de limpeza publica | Foto: Jhonata Lobato / Em Tempo

    O trabalho o faz parte programa "Operação Acolhida", que reúne as Forças Armadas do Brasil, as secretarias de Estado de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (Sejusc) e Assistência Social (Seas), a  Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc),além da Organização Internacional de Migração (OIM), do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

    A ação contou ainda com o apoio da secretaria municipal de Limpeza Urbana (Semulsp), a Secretaria de Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp), uma viatura da Polícia Militar (PM) e uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). 

    Serviços de Cidadania

    Enquanto estiverem no abrigo, os refugiados receberão atendimentos para emissão de Carteira de Trabalho, Carteira de Identidade e CPF, além documentação necessária para a interiorização dos venezuelanos em Manaus. Para isso um posto de interiorização e triagem será instalado na Avenida Torquato Tapajós. 

    Na Rodoviária, um Posto de Referência de Atendimento (PRA) já está em funcionamento com uma sala específica da Unicef para atender crianças e evitar situações de vulnerabilidade.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Gabriela Moreno/ TV Em Tempo
     


    Comentários