Fonte: OpenWeather

    Ato pacífico


    Alunos são retirados de escola após ato contra homofobia em Manaus

    O ato acontecem em prol de um aluno da escola que sofre repressão dos pais devido a orientação sexual

    A manifestação aconteceu na tarde desta quinta-feira (12), em prol de um estudante do 1º ano do ensino médio
    A manifestação aconteceu na tarde desta quinta-feira (12), em prol de um estudante do 1º ano do ensino médio | Foto: Daniel Landazuri

    Manaus - Pelo menos 60 alunos da Escola Estadual Senador Petrônio Portela, localizada no bairro Dom Pedro, Zona Centro-Oeste de Manaus, foram retirados das dependências da unidade de ensino após realizarem um ato pacífico contra homofobia. 

    A manifestação aconteceu na tarde desta quinta-feira (12), em prol de um estudante do 1º ano do ensino médio. O adolescente de 15 anos, segundo os colegas, sofre repressão dos pais devido sua orientação sexual. 

    Com cartazes pedindo respeito e proteção aos jovens. Os alunos relataram à imprensa que foram contidos pela direção da escola. E mesmo com o apoio de alguns professores e representantes do Grêmio Estudantil foram forcados a se retirar da escola.

    “Nosso amigo foi retirado à força da escola. A mãe dele, que sempre é violenta com ele, entrou na sala saiu puxando e o agredindo. Desde ontem não tivemos mais notícias. A mãe dele pegou o celular dele e passou a desrespeitar todos que entravam em contato para saber como ele estava”, disse uma estudante, de 15 anos.

    Os alunos exibiram cartazes pedindo respeito e proteção aos jovens
    Os alunos exibiram cartazes pedindo respeito e proteção aos jovens | Foto: Daniel Landazuri

    Ainda segundo os manifestantes, a direção da escola acionou a Polícia Militar para intimidar os alunos. “Nossa mobilização foi pacífica, só estávamos no corredor e queríamos um posicionamento da escola, porque nosso amigo foi levado de dentro da unidade e a coordenação se negou a prestar ajuda”, justificou a aluna. 

    Representantes da Secretaria Estadual de Educação do Amazonas (Seduc-AM), porém não prestaram esclarecimentos à nossa equipe de reportagem.

    Posicionamento

    A Seduc-AM informa que não compactua com qualquer comportamento que conote preconceitos ou discriminação relativos à homofobia e repudia veementemente todo e qualquer ato dessa natureza por parte de qualquer membro do corpo escolar, defendendo que todos, quer sejam alunos ou integrantes da comunidade escolar, tenham livre liberdade de se expressarem conforme sua orientação sexual ou identidade de gênero.

    O órgão ressalta ainda que conforme a gestão da escola, não houve quaisquer comportamentos discriminatórios da sua parte em relação ao fato, e está prestando todo o apoio aos pais e ao estudante, bem como apurando os fatos. A secretaria orienta que qualquer tipo de situação desta natureza, seja registrado na Ouvidoria da pasta, através  do  endereço: http://www.educacao.am.gov.br/ouvidoria.

    Comentários