Fonte: OpenWeather

    Estupro de vulnerável no AM


    Vídeo: estupros crescem no AM e agressores, na maioria, são familiares

    Os agressores são familiares ou pessoas de confiança da vítima, e o que é pior, se tornam cada vez mais comuns, casos em que as mães são coniventes com as agressões

    Assista a reportagem | Autor: Alex Costa/ TV Em Tempo

    Na maioria dos casos, os agressores são conhecidos das vítimas
    Na maioria dos casos, os agressores são conhecidos das vítimas | Foto: Reprodução TV Em Tempo

    Manaus- Um estudo realizado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, da Câmara dos Deputados, revela dados que alertam para o problema na sociedade, 96% dos casos de estupro de menores de 14 anos foram causados por abusadores que compartilham laços sanguíneos ou de confiança com a família da vítima. 

    Casos de estupro de vulnerável têm crescido aqui no Amazonas, é comum surgirem casos em que as mães são coniventes com as agressões. A violência se propaga principalmente por uma dependência financeira da família em relação ao agressor.

    Neste mês, um caso chamou a atenção da mídia e da polícia da Delegacia Especializada em Proteção a Criança e ao Adolescente (DEPCA), correspondendo as informações passadas pelo estudo. Uma adolescente de 16 anos era estuprada pelo padastro desde os cinco anos de idade. A mãe da vítima sabia da ação do companheiro e pedia para a filha perdoar o padastro pelos estupros recorrentes dentro de casa.

    O crime de estupro de vulnerável é punido na lei brasileira com 8 a 15 anos de reclusão, podendo ser agravado, caso a violência chegue a provocar a morte da criança.

    Assista à reportagem da TV Em Tempo:

    Assista a reportagem | Autor: Alex Costa/ TV Em Tempo
     

    Texto Web: Bruna Oliveira

    Comentários