Fonte: OpenWeather

    Cuidado


    Saiba como proceder em casos de picadas por animais peçonhentos

    Segundo os bombeiros, os animais com maior incidência de ataques no Amazonas são as cobras surucucu e jararaca

    Segundo os bombeiros, a vítima deve ser levada o mais rápido possível para um hospital, antes que o veneno se esapalhe | Foto: Divulgação/SSP-AM

    Cobras, aranhas e escorpiões são alguns dos animais peçonhentos responsáveis por causar numerosos acidentes. Rapidez no atendimento das vítimas é determinante para minimizar os riscos, mas saber como agir, evitando procedimentos que podem piorar a situação, é primordial, alerta o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas.

    Segundo o major Ricardo Guerra, ao sofrer picada desses animais, é importante que a vítima seja levada o quanto antes para um hospital, pois é necessária a rapidez para o tratamento com o soro antes que o veneno se espalhe pelo organismo.

    “É importante identificar o animal causador do acidente, capturando ou tirando uma fotografia dele, e levar a vítima para a unidade hospitalar mais próxima, para agilizar os tipos de medicamentos para combater o veneno”, diz o major.

    Segundo o major, os animais com maior incidência de ataques no Amazonas são as cobras surucucu e a jararaca
    Segundo o major, os animais com maior incidência de ataques no Amazonas são as cobras surucucu e a jararaca | Foto: Divulgação/SSP-AM

    Com a mudança de clima no estado, animais e insetos acabam se abrigando em residências. É nesse momento que se deve ter cuidado com ataques de animais peçonhentos.

    O major relata a importância de saber como proceder da maneira correta. Entre as dicas, não fazer torniquete; não aplicar nenhum tipo de medicamento, ou borra de café e folhas no local da picada; manter o órgão afetado erguido; não fazer sucção do veneno e não espremer o local da picada. Em casos de picadas de escorpiões e aranhas, é possível fazer compressas no local para aliviar a dor.

    “É mito achar que chupar o ferimento irá sugar o veneno da pessoa. É aconselhável manter a vítima tranquila para não se movimentar muito, pois o veneno pode se espalhar mais rápido pelo organismo”, disse Ricardo.

    Segundo o major, os animais com maior incidência de ataques no Amazonas são as cobras surucucu (Lachesis muta) e a jararaca (Bothrops jararaca).

    *Com informações da assessoria.

    Comentários