Fonte: OpenWeather

    Investimentos


    Exploração de gás natural no Amazonas inicia em outubro

    Anúncio foi feito pelo governador Wilson Lima durante reunião do CAS, onde voltou a defender o modelo ZFM e novos investimentos

    A empresa fará exploração nos municípios de Silves e Itapiranga | Foto: Bruno Zanardo / Secom

    Manaus - O governador do Amazonas, Wilson Lima, anunciou, nesta quinta-feira (26), a chegada da Companhia Eneva, que dará início, no próximo dia 11 de outubro, ao processo de instalação de equipamentos para perfuração e exploração do gás natural em uma área entre os municípios de Silves e Itapiranga, no campo de gás natural Azulão. O anúncio foi feito durante a reunião do Conselho de Administração da Suframa, na sede do órgão, na zona sul de Manaus.

    “O estado do Amazonas possui 50% de todas as reservas brasileiras de exploração de gás em terra. Esse é um investimento da ordem de R$ 1,8 bilhão. Cerca de R$ 700 milhões serão investidos no estado de Roraima, onde a empresa vai fornecer energia elétrica, com a usina, e R$ 1,1 bilhão será investido aqui no estado do Amazonas”, afirmou o governador.

    Wilson Lima destacou, ainda, que nessa fase inicial, com a instalação da empresa, serão gerados 1.000 empregos em Roraima e mais 1.000 empregos no Amazonas.

    Considerando que a população de Silves é de cerca de 9.000 pessoas a geração de empregos esperada corresponde a mais de 10% da população silvense. Além disso, a receita do estado e dos municípios deve aumentar.

    “Isso significa aumento de receita para os municípios de Silves e Itapiranga, que também terão direito a royalties, assim como o Estado também terá direito a esses royalties e também à arrecadação de ICMS”, disse o governador ao destacar que essas são ações tomadas pelo Governo do Amazonas para interiorizar a economia e desenvolver novas oportunidades de emprego e renda para a população do estado.

    Campo de Azulão

    O campo de gás Azulão era uma promessa de produção de gás natural desde maio de 2004. O governador Wilson Lima retomou as negociações e, 15 anos depois, a atividade se tornará viável economicamente, com previsão para início de produção em junho de 2021. 

    O início das atividades no campo de Azulão vai representar a primeira produção de gás na bacia do Amazonas, em uma área de 620.000 km² onde ainda não se produziu petróleo ou gás. 

    O governador destacou que o Amazonas será o primeiro estado a liquefazer gás natural em terra do Brasil. O que ocorre no campo de Azulão poderá ser replicado para o abastecimento de outras localidades no interior do estado, abrindo espaço para a substituição de diesel por gás natural, com baixo custo e menor poluição. 

    Além disso, Wilson Lima acrescentou que o campo de Azulão irá descentralizar a Zona Franca de Manaus e abrir espaço para a interiorização do desenvolvimento na região geográfica de Itacoatiara. 

    Gás natural

    A Eneva ganhou, em leilão, o direito de explorar o campo de gás natural Azulão, que foi descoberto em 1999 e vendido pela Petrobras em 2017, por U$ 54,5 milhões. A empresa atua em outros estados brasileiros com geração, venda e logística de energia elétrica.

    O grupo também é um dos vencedores do leilão para o suprimento de energia elétrica da capital Boa Vista e demais regiões de Roraima.

    Reunião do CAS

    Wilson Lima voltou a defender o modelo Zona Franca de Manaus (ZFM) na reunião do Conselho de Administração da Suframa, presidida pelo secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade (Sepec) do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa.

    Foram aprovados 26 projetos industriais e de serviços, sendo cinco de implantação e 21 de diversificação, ampliação ou atualização. O investimento é de US$ 133.63 milhões, além da geração de 864 empregos no Polo Industrial de Manaus (PIM) nos três primeiros anos de operação.

    “Estamos muito satisfeitos com os resultados, falando de mais de mil postos de trabalhos novos, numa região que precisa continuar a gerar emprego. O Estado do Amazonas cresceu 2,3% no número de empregos nos primeiros seis meses do ano, o Brasil em 1,5% e o Polo Industrial de Manaus cresceu mais de 10% nesses primeiros seis meses. Ainda temos muitos desafios, mas estamos no caminho certo para que mais emprego e mais renda sejam gerados para essa população que tanto precisa”, afirmou o secretário da Sepec.

    O superintendente da Suframa, Alfredo Menezes, reforçou que o balanço das duas reuniões foi positivo.

    “O mais importante é que estamos zerando todos os projetos que tínhamos, foram 37 projetos aprovados na primeira reunião, com o esforço da equipe dos nossos servidores, e agora mais 26. Se somarmos o montante de investimentos, foram 650 milhões de dólares na primeira reunião em função dos projetos e, agora, mais 26 para fazer 130 milhões de dólares, o que dá praticamente R$ 3,2 bilhões de investimento”, avaliou Menezes.

    Mais investimentos

    O governador Wilson Lima também cobrou, durante seu pronunciamento, investimentos em bioeconomia e na reativação do Centro de Biotecnologia da Amazônia. Ele destacou, também, os avanços na instalação do distrito agroindustrial de Rio Preto da Eva, que vai beneficiar os municípios do entorno.

    “O estado do Amazonas está dando sua resposta. As instituições estão unidas para trabalhar nesse novo momento. Enquanto nós percebemos que o Brasil está com dificuldades para crescer economicamente, o estado do Amazonas tem retomado o ritmo de crescimento. Ainda não é o ideal, mas estamos no caminho certo para a retomada desse novo momento econômico do estado”, concluiu Wilson Lima.

    Comentários