Fonte: OpenWeather

    Resposta


    Secretaria de Saúde de Urucará emite nota após morte de bebê

    A família da criança fez um manifesto em frente ao hospital onde a criança morreu

      

    Os manifestantes pediram que as autoridades tomassem providência em relação ao descaso
    Os manifestantes pediram que as autoridades tomassem providência em relação ao descaso | Foto: Reprodução

    Manaus – A Prefeitura Municipal de Urucará (distante 241 quilômetros de Manaus), por meio da Secretaria Municipal de Saúde, emitiu uma nota sobre o caso da morte da bebê Analú, ocorrida na tarde de domingo (10), no Hospital Raimunda Lobato Ferreira.

    Em nota, o secretário de saúde, Otávio Marques Braga Alves, conta que cabe a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), o quadro de funcionários que prestam serviço na unidade hospitalar. Segundo ele, três médicos atendem diariamente no local, mas a demanda é muito grande. Perante essa situação, o Ministério Público da União (MPU)  contratou mais quatro médicos para complementar o atendimento aos pacientes.

    "Com relação ao atendimento da Sra E.S.S, parto com feto natimorto ocorrido em 09/11/2019, cumpre informar que foram feitos todos os procedimentos durante toda a gravidez. Ela realizou os exames periódicos e aplicação de medicação pertinente ao caso. A parturiente compareceu por 5 vezes ao Unidade Mista de Urucará entre os dias 07/11 e 09/11, sendo prontamente atendida em todas as vezes", mencionou em nota.

    Sobre a máquina de ultrassonografia, a secretaria informou ainda que Unidade Mista de Urucará ainda não possui uma máquina, mas que um documento foi enviado à Secretaria Estadual de Saúde (Susam) solicitando. Ainda segundo a prefeitura, ainda não houve resposta sobre a previsão de entrega da máquina.

    Foi ressaltado ainda que, mesmo sem ter esse exame na unidade, a MPU conseguiu para a mãe da criança o procedimento por meio de uma clínica particular.

    Comentários