Fonte: OpenWeather

    Coronavírus


    Ao The Wall Street, Arthur Neto critica Bolsonaro por anti-isolamento

    O prefeito tem defendido em suas redes sociais medidas suspensivas a atividades e eventos não essenciais, além da importância do isolamento social para que o país e Manaus possam superar o contágio da doença

    O prefeito deu entrevista ao jornal por telefone | Foto: Divulgação

    Manaus - Vivenciando o colapso no sistema público de saúde do Amazonas e a falta de leitos para atender a demanda de pacientes infectados, o prefeito de Manaus, Arthur Neto, fez duras críticas ao presidente Jair Bolsonaro, nesta quinta-feira (16), sobre as medidas e declarações sobre o fim do isolamento social.

    "O presidente [Jair Bolsonaro] está nos enviando para uma batalha contra um inimigo que não conhecemos e cujos métodos não sabemos", disse o prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto, em entrevista ao The Wall Street Journal.

    O prefeito tem defendido em suas redes sociais medidas suspensivas a atividades e eventos não essenciais, além da importância do isolamento social para que o país e Manaus possam superar o contágio da doença. 

    "O presidente precisa admitir que ele estava errado e assumir a liderança... Ele tem que ir à TV e dizer que estava errado, que o isolamento é necessário para aliviar os hospitais e a economia", defendeu Arthur em entrevista por telefone.

    A publicação mostra o cenário de outros estados, como Rio de Janeiro e São Paulo, e aponta que a economia brasileira deverá contrair 5,3% este ano, citando dados do Fundo Monetário Internacional.

    Para o prefeito de Manaus, o que Jair Bolsonaro precisa entender é que “quanto mais as pessoas estiverem nas ruas, mais doentes irão ficar e menos irão produzir”, ponderou, acrescentando que é engano acreditar em renomada da economia nesse período.

    “Por outro lado, quanto mais o governo federal criar medidas assistenciais que possam manter a população em casa, mais rapidamente poderemos achatar a curva de transmissão e, com responsabilidade, reabrir indústrias e comércios”, completou Virgílio.

    Hospital de Campanha

    O Hospital de Campanha Municipal Gilberto Novaes também foi destaque na matéria do periódico nova-iorquino, exibindo a cápsula de ventilação não invasiva, chamada de “método Vanessa”, e que foi desenvolvida pelo Grupo Samel, responsável pela administração da unidade.

    *Com informações da assessoria

    Comentários