Fonte: OpenWeather

    Covid-19


    Live apresentará o impacto da Covid-19 nos setores cultural e criativo

    A Live tem como público alvo os profissionais que atuem nos setores cultural e criativo

    Impacto na cultura causado pelo covid
    Impacto na cultura causado pelo covid | Foto: Divulgação

    Manaus - Nesta segunda-feira (29/06), às 17h30 (horário de Manaus), serão apresentados os primeiros resultados da pesquisa “Percepção dos Impactos da Covid-19 nos Setores Cultural e Criativo do Brasil” em uma live ao vivo no YouTube (https://www.youtube.com/user/Secultespiritosanto). A Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Amazonas também participa da pesquisa. O objetivo do evento é apresentar ao público a pesquisa lançada no dia 10 de junho  os primeiros obtidos. Para participar, basta acessar o endereço http://iccscovid19.paperform.co e responder o questionário.

    “Temos participado nas discussões em relação à coleta de informações, fazendo com que mais pessoas atendam e respondam a essa pesquisa, que é muito importante para o que pretendemos em políticas públicas durante este cenário de pandemia. Os dados são importantes também para compararmos com a pesquisa que temos feito no Amazonas”, comenta Turenko Beça, assessor de Economia Criativa da secretaria.

    A programação será composta por pesquisadores e representantes das instituições parceiras. Entre eles estão o secretário da Cultura do Espírito Santo e vice-presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes Estaduais de Cultura, Fabrício Noronha; os pesquisadores André Lira, Pedro Affonso Ivo Franco e Rodrigo Correia do Amaral; a diretora da Faculdade de Filosofia e Letras e Ciências Humanas da Universidade São Paulo, professora doutora Maria Arminda do Nascimento Arruda; a diretora de Programas Sociais da Serviço Social do Comércio (Sesc), Lúcia Prado; a coordenadora de Cultura da Unesco no Brasil, Isabel de Paula; entre outros.

    Pesquisa nacional 

    A pesquisa “Percepção dos Impactos da Covid-19 nos Setores Cultural e Criativo do Brasil” é voltada para artistas, técnicos, membros de grupos tradicionais, empreendedores e outros profissionais que atuem nos setores cultural e criativo. Os dados vão ajudar a conhecer os desafios gerados pela pandemia e ajudar a enfrentá-los.

    Para acompanhar boletins, acessar outras pesquisas e notícias nacionais e internacionais sobre a iniciativa, basta acessar http://iccscovid19.com.br/.

    Pesquisa estadual 

    O Governo do Amazonas, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, também realiza uma pesquisa de impacto da Covid-19 na produção cultural e criativa no estado. O objetivo é obter dados que auxiliem em decisões mais eficientes no combate à crise do setor.

    No momento, o estudo está na segunda fase, que é focada nos equipamentos culturais e gestores. Para responder, basta acessar a homepage Portal da Cultura (cultura.am.gov.br), ou diretamente pelo link bit.ly/pesquisacovid2.

    “Nesta segunda fase, vamos tentar mensurar qual o impacto da pandemia nos espaços culturais públicos ou privados. As questões abordam a esfera em que atuam, quantos colaboradores trabalham no local, as ações que tiveram que ser canceladas ou suspensas, quais profissionais contrata para os eventos, entre outras questões mais específicas”, ressalta Turenko Beça.

    O estudo abrange três fases. A primeira fase, realizada entre abril e maio, foi destinada aos artistas e profissionais da cultura, abordando questões como atividade praticada, frequência destas atividades, estimativa da perda de renda por não poder trabalhar, os espaços onde se apresentavam, a categoria e linguagem artística, entre outros fatores.

    A terceira fase será destinada aos profissionais e técnicos que fazem parte da cadeia da cultura e economia criativa de forma indireta.

    *Com informações da assessoria 

    Leia mais:

    'Parintins Live' movimenta torcedores de Caprichoso e Garantido

    'O livro de ouro dos contos de fadas' reúne clássicos da literatura

    Grupos de teatro persistem em meio à pandemia em Manaus

    Comentários