Fonte: OpenWeather

    Economia


    Amazonas é destaque em recuperação nos setores de serviços

    Setor de serviços aumentou 8,3% em junho

     O Amazonas teve a segunda maior alta no setor de serviços no mês de junho entre os estados brasileiros
    O Amazonas teve a segunda maior alta no setor de serviços no mês de junho entre os estados brasileiros | Foto: Divulgação/Secom

    Manaus- O Amazonas teve a segunda maior alta no setor de serviços no mês de junho entre os estados brasileiros. Pesquisa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), divulgada nesta quinta-feira (13), mostra que o setor avançou 8,3% em junho, na comparação com o mês de maio, bem acima da média nacional, de 5%. O IBGE também constatou altas nos setores da indústria e do comércio em junho no Amazonas, que igualmente foram destaques no país.

    Na avaliação do secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação, Jório Veiga, o Amazonas está recompondo os estoques de toda a cadeia produtiva, que haviam se esgotado durante o período de paralisação, o que vem permitindo a recuperação da produção e das vendas.

    O desempenho do Amazonas no setor de serviços só ficou atrás do registrado pelo Amapá, com alta de 8,8%. De acordo com o IBGE, entre os 166 serviços investigados pela pesquisa, o segmento de restaurantes foi um dos que mais influenciaram no índice. Ainda conforme o IBGE, o gerente da pesquisa, Rodrigo Lobo, disse que a reabertura do segmento impactou no volume de serviços em junho.

    Indústria – Em relação ao setor industrial, o Amazonas foi o único estado brasileiro a registrar alta no patamar anterior à pandemia do novo coronavírus, liderando os indicadores do setor em todo o país, onde a média de crescimento foi de 8,9%, de acordo com números do IBGE.

    O aumento da produção industrial no Amazonas foi de 65,7% em junho de 2020, em relação a maio, e foi puxado principalmente pela produção de motocicletas e bebidas.

    Comércio – O volume de vendas no comércio do Amazonas também cresceu na comparação entre junho e maio, segundo o IBGE. A alta foi de 35,5%, no estado, cujo desempenho só ficou abaixo do registrado no Pará, de 39,1%. O resultado também ficou bem acima da média nacional de junho, que foi de 8%.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Dólar fecha em R$ 5,45 um dia após saída de secretários

    Senac AM oferta curso de preparação de marmitas saudáveis

    Arthur critica medidas de Bolsonaro para ‘furar’ o teto de gastos

    Comentários