Fonte: OpenWeather

    Covid-19 no AM


    Aglomerações continuam e internações por Covid voltam a crescer no AM

    Em um mês, cinco pessoas a mais são hospitalizadas diariamente por complicações devido ao novo Coronavírus. Índice é maior na capital amazonense

     

    O aumento no número de hospitalizações é maior em Manaus
    O aumento no número de hospitalizações é maior em Manaus | Foto: Prefeitura de Manaus/Arquivo

    Manaus – Em um mês, do dia 14 de agosto a 14 de setembro, as taxas de hospitalização de casos confirmados por Covid-19 saltaram de 12 para 17 novas internações no Amazonas. A Fundação de Vigilância e Saúde (FVS-AM), faz alerta para pessoas que insistem em participar de aglomerações e consequentemente, há o aumento do número de hospitalizações. 

    Segundo dados do boletim diário emitido pela FVS-AM, nos dias 6 a 20 de agosto, a menor taxa de pessoas hospitalizadas por conta do vírus era de sete novos pacientes internados e o maior foi de 14,  contabilizado no dia 15 de agosto, há um mês. 

    Entre os primeiros 15 dias do mês de setembro, os números sobem com o menor índice de nove novos pacientes, indicados nos dias 1° e 2 de setembro. As taxas dobram dois dias depois e chegam a 18 internações por dia. De 11 a 14 de setembro, o número chegou a 17 novos internados por conta da Covid-19.

    Em coletiva de imprensa no último dia 11 de setembro, a diretora presidente da FVS-AM, Rosemary Costa Pinto, apontou que um dos indícios de aumento de internações está relacionado ao descumprimento das normas de segurança e prevenção contra o contágio do vírus. 

    A diretora presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto falou sobre o assunto em coletiva de imprensa
    A diretora presidente da FVS, Rosemary Costa Pinto falou sobre o assunto em coletiva de imprensa | Foto: Divulgação

    “Essas pessoas ficaram expostas em ambientes com aglomeração. A nossa análise de dados demonstra que não houve impacto sobre a saúde dos estudantes com a reabertura das aulas do ensino médio, pela rede estadual de saúde, mas sabemos que na maioria dos casos, são de pessoas que estavam em bares, balneários, festas e casas noturnas. Às vezes, sem saber levam o vírus para o trabalho, para casa e outras pessoas a qual tenha contato”, destacou a especialista. 

    Internados

    Segundo o boletim emitido na terça-feira (15), entre os casos confirmados de Covid-19 no Amazonas, há 288 pacientes internados, sendo 187 em leitos clínicos (70 na rede privada e 117 na rede pública) e 97 em UTI (52 na rede privada e 45 na rede pública). 

    Outros 54 pacientes estão internados considerados suspeitos e que aguardam a confirmação do diagnóstico. Desses, 39 estão em leitos clínicos (19 na rede privada e 20 na rede pública) e 12 estão em UTI (sete na rede privada e cinco na rede pública).

    Rosemary, aponta que o desleixo com a falta de uso de máscaras e outras medidas contribuíram diretamente com o aumento de internações. 

    “As pessoas além de abandonarem o uso de máscaras, o cumprimento das medidas de distanciamento social e deixaram de lado a lavagem das mãos. Além disso, se aglomeram, ou seja, elas escolhem correr o risco. A recomendação para todos é continuar usando máscara e evitar aglomerações. 

    Ainda, segundo a especialista, os locais onde as pessoas ficam mais vulneráveis são nos espaços que é preciso retirar a máscara para comer e beber. 

    Taxas no interior do AM

    Nos demais municípios do interior do Estado, no mês de agosto, a taxa de hospitalização era de um novo paciente por dia, no entanto esse número chegou a nove no dia 20 de agosto. Na capital, o menor índice é de três pacientes internados por dia e chegou a nove. Manaus teve baixa nesse número até o dia 20 de agosto. 

    Em setembro, Manaus ultrapassou o interior em hospitalizações, fechando com 11 novos pacientes internados, contra cinco, em todo o interior.  

    As taxas de hospitalização no interior do AM são menores
    As taxas de hospitalização no interior do AM são menores | Foto: Cleuton Silva

    Rosemary Pinto, explica que a atenção básica de saúde familiar no interior contribui diretamente para a queda no número de hospitalizados. 

    “O que nós temos percebido no interior é que a atenção básica é atuante. As equipes de saúde da família conhecem sua população, fazem visitas periódicas, monitoram e acompanham a situação de saúde dos pacientes. Isso mostra que esse acompanhamento próximo à população evita o agravamento de alguns quadros. Nós vemos no interior que a mobilização das prefeituras e das equipes de saúde evitam que os pacientes agravem e precisem ser internados”, explicou. 

    Internado em Manaus

    O levantador de toadas foi um dos 17 internados no último dia 13 de setembro por complicações pelo vírus
    O levantador de toadas foi um dos 17 internados no último dia 13 de setembro por complicações pelo vírus | Foto: Reprodução/ instagram

    O levantador de toadas Klinger Araújo voltou a ser internado no último dia 13 de setembro após complicações por Covid-19. Ele é um dos 17 pacientes hospitalizados pelo mesmo motivo. A internação foi confirmada pelos familiares do cantor.

    Ele estava com 50% dos pulmões comprometidos e recebendo tratamento por meio da cápsula Vanessa. Klinger apresenta boa recuperação, mas precisou voltar para o hospital. 

    Leia mais:

    Cobertura vacinal de pandemia está abaixo de 60%

    FVS-AM confirma mais seis mortes por Covid-19 no AM

    Sobe para 3.907 o total de mortes por Covid-19 no AM

    Comentários