Fonte: OpenWeather

    Corpo encontrado


    Corpo de fuzileiro naval é encontrado próximo a flutuante no Tarumã

    Ele estava desaparecido desde a noite desta quarta-feira (23) após pular na água durante festa

    O corpo foi encontrado no início da tarde desta quinta-feira (24)
    O corpo foi encontrado no início da tarde desta quinta-feira (24) | Foto: Reprodução

    Manaus - O corpo do fuzileiro naval Marcílio Cezar Carvalho, de 26 anos, que estava desaparecido após cair no Rio Negro, nas proximidades de um flutuante,  foi encontrado na tarde desta quarta-feira (24), no Igarapé do Tarumã-Açu, no Rio Negro.

    Conforme informações preliminares, o rapaz estava com um grupo de amigos no flutuante. No momento que estavam se preparando para deixarem o local, o fuzileiro pulou no rio. O fato aconteceu na tarde de quarta-feira (23).

    "Ele estava piradão. Os amigos dele foram pagar a conta e, quando voltaram, ele já estava em cima do barco, que estava cheio de gente. Ele começou a fazer loucura, pulou no rio e voltou para o barco, mas na segunda vez que pulou não retornou mais. Todos estavam olhando e ninguém fez nada", disse uma pessoa que conhece um dos amigos do jovem.

    A direção do flutuante emitiu nota sobre o ocorrido e informou que ele pulou na água, nadou e não atendeu ao chamado dos outros passageiros. Os amigos chegaram a jogar uma boia circular e coletes salva-vidas para que ele voltasse para a embarcação.  

    "Ele se recusou, balbuciou algo, parou de nadar e sumiu nas águas do rio. Todos tentaram localizá-lo, mas sem êxito", diz um trecho da nota.

    Além de citar o momento do desaparecimento, a equipe do flutuante informou que ligou para o 190 da Polícia Militar, mas indicaram que fizessem um boletim de ocorrência.

    Logo após ligaram para o 192, do Serviço Móvel de Urgência (Samu),  foram informados que o serviço de emergência não prestava socorro/busca por desaparecidos. Ao ligarem para o 193, do Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) foram atendidos, mas informados que não eram realizadas buscas noturnas e que a ocorrência deveria ser feita por e-mail. 

    O Comando do 9° Distrito Industrial Naval, da Marinha do Brasil emitiu nota à imprensa sobre a situação.

    "Um inquérito será instaurado e, assim que concluído e cumpridas as formalidades legais, será encaminhado ao Tribunal Marítimo, que fará a devida distribuição e autuação, o qual dará vista à Procuradoria Especial da Marinha para que adote as medidas previstas no Art. 42 da Lei 2.180/54". 

    Veja a transmissão:

    Leia mais:

    Passageiros da linha 357 vivem de terror no Santa Etelvina

    Jovem desaparece ao cair próximo a flutuante no Tarumã

    Comentários