Fonte: OpenWeather

    Tecnologia


    Escola de Manaus oferece oficinas gratuitas de programação e robótica

    Com metodologia diferenciada, a escola utiliza técnicas inovadoras que permitem que os alunos sejam capazes de desenvolver soluções tecnológicas criativas, sem esquecer do lado humano

    | Foto: Divulgação

    Manaus - Arrecadar uma tonelada de alimentos não perecíveis para ser doada ao Abrigo Nacer, que atende crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, esse é o objetivo que a escola de educação tecnológica Manaós Tech for Kids, de Manaus, pretende alcançar para tentar ajudar a Instituição filantrópica que enfrenta dificuldades. 

    Para isso, a Manaós Tech dá início nesta semana, às inscrições para as “Oficinas Solidárias Nacer”, onde serão ofertadas aulas de robótica e de programação totalmente gratuitas para crianças a partir de cinco anos. A ideia da gestão da escola é poder ajudar ao Nacer que passa por muita dificuldade em função da crise sanitária, provocada pelo novo coronavírus (Covid-19), fato que impossibilita as visitas ao local e dificulta as doações ao Abrigo.

    “Sabemos que esse ano foi um ano muito difícil para que as instituições filantrópicas pudessem se manter. E nós da Manaós Tech entendemos a importância de nossos alunos terem esse contato com a questão da solidariedade desde cedo. Queremos que eles saibam o quão importante é a gente poder partilhar e dividir aquilo que temos, principalmente, porque as doações irão ajudar outras crianças que viviam em situação de vulnerabilidade e hoje vivem no Nacer”, explica Glauco Aguiar, CEO da escola. 

    Para se inscrever nas oficinas, basta entrar em contato pelo site da Manaós Tech: https://www.manaostech.com/ 

    A escola de robótica é parceira do Nacer há algum tempo e, inclusive, já realizou outras campanhas para ajudar a Instituição. Além da campanha de solidariedade, a Manaóes Tech também oferece bolsas gratuitas para algumas crianças e adolescentes no Nacer.

    “Esse ano tivemos até um aplicativo que o nosso aluno Alexandre Nepomuceno criou para ajudar as instituições de caridade, além do Nacer. A ideia foi para arrecadar recursos de maneira online. Nós sempre desafiamos nossos pequenos a criar algo que possa causar algum impacto positivo na sociedade”, revelou Glauco Aguiar.

    Mais que robótica

    Para Tainah Nepomuceno, mãe do aluno Alexandre, de 12 anos, autor de aplicativo “Juntos Somos Mais” que foi criado para ajudar as instituições de caridade a receber doações pelo APP e, também, para pessoas doarem de forma online; ver o filho estudar na Manaós Tech é um motivo de muita alegria.

    “Fico muito feliz como mãe porque percebo que meu filho está inserido numa escola que não vai ensinar somente robótica ou programação. Além de estimular o aluno a desenvolver várias habilidades (raciocínio lógico, pensamento crítico, coordenação motora, entre outras), a Manaós Tech também estimula o aluno a desenvolver responsabilidade diante da sociedade, com estratégias voltadas para desenvolver nos alunos, a empatia, a solidariedade e o amor ao próximo”, comenta Tainah.

    Com metodologia diferenciada, a escola Manaós Tech estimula as habilidades das crianças desde cedo, com técnicas inovadoras que permitem que os alunos sejam capazes de desenvolver soluções tecnológicas criativas, sem esquecer do lado humano.

    “Eu como aluno da Manaós Tech, me sinto muito feliz porque a minha escola de robótica incentiva a empatia e solidariedade por meio de vários projetos, inclusive, os de doações para instituições de caridade”, revela o pequeno gênio, Alexandre Nepomuceno.   

    Nacer

    O abrigo Nacer está em atividade há três anos e dá amparo para crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social. As idades variam de zero a 18 anos. O local também abriga adolescentes grávidas em situação de risco. 

    “Essa parceria com a Manaós Tech é muito especial para nós e tem sido um braço forte no nosso trabalho, contribuindo ativamente para a vida das crianças. Já tivemos vidas transformadas e futuros traçados por meio das oportunidades que a escola nos ofereceu. Com a pandemia, perdemos parte de nossos parceiros, doações, visitas, programas de voluntariado, enfim. Todos precisaram ser suspensos, mas, isso vai passar”, declara com otimismo o diretor do Nacer, Cleslley Rodrigues.

    Ainda segundo Cleslley, além dos alimentos, outras necessidades do Abrigo são os produtos de limpeza e higiene. O Nacer fica localizado à Rua 35, número 2B, Conjunto Castelo Branco, Parque Dez de Novembro, em Manaus.

    *Com informações da assessoria

    Leia mais:

    Governo federal investe em nova fábrica de vacinas da Fiocruz

    Ministro debate com entidades retorno das aulas presenciais

    Diploma de ensino superior aumenta renda em 182%, mostra pesquisa

    Comentários