Fonte: OpenWeather

    Saúde


    Índice de cobertura de atenção básica em Manaus superou 64%

    Manaus não conta com apoio de nenhuma unidade estadual fazendo Atenção Básica, segundo o secretário de saúde municipal

    Marcelo Magaldi fez questão de destacar que se há apoio é do município para Estado | Foto: divulgação

    Manaus - O titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), Marcelo Magaldi, contestou as informações divulgadas nesta quinta-feira (10), pelo governo estadual, sobre a contribuição do Estado na Atenção Básica oferecida pelo Prefeitura de Manaus. “O fortalecimento da cobertura da Atenção Básica em Manaus é resultado de políticas públicas do município, exclusivamente”, reforçou o gestor municipal, referindo-se ao índice de cobertura que, em junho deste ano, superou 64%. 

    “O Estado vem, ao longo dos últimos anos, contribuindo sim, mas de forma negativa com a Atenção Básica em Manaus. Prova disso foi retirada dos atendimentos básicos nos Centros de Atenção Integral à Criança (Caic) e nos Centros de Atenção Integral à Melhor Idade (Caimi), que ficaram sem funcionar, resultando na redução em 5% do índice de cobertura em nossa cidade. Manaus não conta com apoio de nenhuma unidade estadual fazendo Atenção Básica”, rebateu Magaldi. 

    Segundo o secretário, em maio de 2019, um total de 232 servidores que trabalhava nas 21 Unidades Básicas de Saúde (UBS) que foram municipalizadas, foi demitido pelo governo estadual, sem aviso prévio, causando prejuízos no atendimento.

    “Conseguimos reorganizar lotações e escalas de nosso quadro funcional, para que o público dessas UBSs não ficasse desassistido, em razão dessa medida da Secretaria de Saúde estadual”, lembrou o titular da Semsa. 

    Marcelo Magaldi fez questão de destacar que se há apoio é do município para Estado, uma vez que o município de Manaus é que atua na média e alta complexidade, seja por meio da maternidade Moura Tapajóz, pelos laboratórios especializados e pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência e Emergência (Samu 192 Manaus), entre outros. 

    Ainda em apoio à média e alta complexidade, a Prefeitura de Manaus montou, em caráter emergencial, um hospital de campanha, com leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), para atendimento a pacientes graves acometidos pela Covid-19, causada pelo novo coronavírus. 

    Magaldi destaca ainda que o convênio ao qual o representante da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM) se refere é para regularizar a cessão de servidores do município para unidades de saúde do Estado. “A Semsa tem 166 servidores à disposição do Estado. São 25 na Fundação Cecon; sete na Fundação Adriano Jorge; 23 na Fundação Hemoam; oito na Fundação de Medicina Tropical; 16 na Fundação Alfredo da Matta; 12 na Fundação de Vigilância em Saúde; e 75 na sede da secretaria de Estado de Saúde”, apontou o secretário. 

    Além disso, graças à adoção de políticas públicas adequadas da gestão do prefeito Arthur Virgílio Neto, a cobertura de Atenção Básica alcançou o índice de 64,09% em julho de 2020, último registro da plataforma e-Gestor AB, do Ministério da Saúde.

    “Nossa projeção é encerrarmos o ano com um percentual de pelo menos 69% de alcance da população, o melhor de toda a série histórica da cobertura de Atenção Básica em Manaus” finalizou Magaldi.

    *Com informações da assessoria

    Comentários